Nyusi anuncia suspensão da emissão de vistos de entrada para Moçambique por 30 dias

 Nyusi anuncia suspensão da emissão de vistos de entrada para Moçambique por 30 dias

Durante 30 dias, com efeitos a partir de 23 de Março em curso, o Governo vai suspender a emissão de vistos de entrada para Moçambique e cancelar todos os outros vistos já emitidos, anunciou, esta sexta-feira, o Presidente da República, Filipe Nyusi, em comunicação a Nação, no âmbito do reforço das medidas de prevenção do COVID-19.

As medidas anunciadas pelo Chefe de Estado incluem ainda o encerramento de todas as escolas públicas e privadas do ensino pré-escolar, primário, secundário, técnico-profissional e superior. 

  “Moçambicanas e moçambicanos, tendo em conta a rápida evolução da epidemia a nível regional e internacional, decidimos reforçar as medidas de prevenção anteriormente anunciadas, com afeito a partir do dia 23 de Março, por um período de 30 dias”, afirmou Filipe Nyusi.

Foi ainda decretado o reforço das medidas de obrigatoriedade do cumprimento da quarentena domiciliária de 14 dias para “todos os viajantes”.

Filipe Nyusi lembrou que antes a quarentena era recomendada para os indivíduos provenientes de países com caso confirmados do COVID-19.

“Suspender a realização de todos os eventos” sociais que “envolvam mais de 50 pessoas, tais como celebrações, eventos desportivos, culturais, cerimónias religiosas, entre outos”, excepto as “reuniões de interesse do Estado que cumpram com os requisitos de prevenção emitidos pelas autoridades sanitárias competentes”, disse o Chefe de Estado.

A outra medida anunciada pelo Presidente da República diz respeito à “criação de uma comissão técnico-científica, presidida pelo ministro da Saúde, que integre profissionais de diversas especialidades (…)”, para “aconselhar o Governo” na tomada de decisões sobre o problema que actualmente preocupa o mundo.

Será ainda imposta, a partir do dia 23 de Março corrente, a obrigatoriedade de implementação de mediadas de prevenção do COVID-19 a todas as instituições públicas e privadas, incluídos operadores comerciais, com vista a reduzir o risco de contaminação.

Filipe Nyusi disse que é preciso “reforçar as medidas de fiscalização e de vigilância com vista a garantir o normal funcionamento da cadeia de abastecimento” em produtos diversos. “Este é um momento de grande desafio para a nossa nação. Ele exige de nós maior comprometimento com a causa de solidariedade e coesão nacional, para juntos enfrentarmos e vencermos esta pandemia”.

“O momento exige serenidade e sentido de uma forte unidade do nosso povo. O uso das redes sociais dever servir para difundir as medidas de prevenção e não para desinformar o povo moçambicano”, apelo Nyusi, instando a todos os segmentos da sociedade para se juntarem à luta conta a pandemia.      

O Presidente da República considerou as medidas por si anunciadas “imprescindíveis para o garante do nosso maior valor, que é a vida”.

“Compatriotas, reforçamos as medidas de rastreio de possíveis” casos suspeitos do COVID-19 em todas as fronteiras e no serviço nacional de saúde. “Reforçamos o papel das Forças de Defesa e Segurança” para o controlo da doença.

“O Governo continua a acompanhar atentamente o estado de saúde dos moçambicanos na diáspora. Até ao momento não temos registo de nenhum caso suspeito”, garantiu Filipe Nyusi.  
Segundo Nyusi, o Governo tem vindo a reforçar medidas de vigilância do COVID-19 para assegurar a rápida detenção de possíveis causas da doença em conformidade com os princípios da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Até ao momento, foi identificados e testados 35 suspeitos de terem sido infectados pelo Coronavírus, cujos resultados foram negativos, revelou o Chefe de Estado e adiantou que, “neste momento, estão em quarentena domiciliária 267 cidadãos nacionais e estrangeiros” provenientes de países considerados de alto risco de transmissão.

O Ministério da Saúde criou centros e equipas especializadas em todo o país para atender pelo menos três mil doentes.
  


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique