Nyusi nas Maurícias apela à “agressividade” na busca de investimentos

 Nyusi nas Maurícias apela à “agressividade” na busca de investimentos

Precisamente quando eram 17H00 (hora local), 15H00 de Moçambique, o Chefe de Estado moçambicano aterrava no aeroporto das Maurícias, acompanhado pela esposa, Isaura Nyusi, dando assim arranque à visita de Estado de quatro dias.

Estavam já posicionados no aeroporto o primeiro-ministro das Maurícias e outros titulares de órgãos do Estado mauriciano para a recepção do estadista moçambicano. E assim foi.

E, com a devida escolta, Filipe Nyusi dirigiu-se ao local do encontro que manteve com a delegação moçambicana. Mas além deste encontro, o Chefe de Estado reuniu também com o empresariado que o acompanha, onde exigiu maior agressividade dos moçambicanos na busca de oportunidades.

“O apelo é sempre de mais agressividade, no sentido de vender mais Moçambique em termos empresariais. Vamos conversar no sentido de estabelecer uma comunicabilidade mais frequente, porque isso é que vai fazer com que haja possibilidade de mais trocas comerciais. Há muita coisa que se pode produzir em Moçambique e que eles precisam”, disse Filipe Nyusi.

Falando para a imprensa, Agostinho Vuma, disse haver interesse dos empresários moçambicanos em aumentar o nível exportação do algodão às Maurícias e esperam que da visita àquele país, possa haver financiamento para o aumento da produção em Moçambique.

“Nós temos estado a exportar o algodão e estamos numa cifra de cerca de 17 por cento. Foi decidido, aquando da realização de uma conferência em Setembro último, que Moçambique pode ser importante em termos de produção de energias limpas, para dinamizar as centrais térmicas das cinco ilhas nesta zona das Maurícias”, defendeu Agostinho Vuma

O titular dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, José Pacheco, por sua vez, falou dos principais interesses de Moçambique nas Maurícias, apontando o turismo, a protecção do ambiente e a agricultura. Maurícias, refira-se, tem grande potencial no turismo e na agricultura.

O Estado moçambicano quer a experiência deste país e a formação de moçambicanos tanto nessas áreas como em matérias de protecção do meio ambiente.

“Moçambique tem interesse em explorar a experiência das Maurícias no âmbito da governação, no âmbito do desenvolvimento económico, onde o turismo das Maurícias é referência internacional. Portanto, acaba sendo uma oportunidade para usarmos esta escola de turismo que está aqui bem perto”, referiu José Pacheco.

Mas existe também o interesse das Maurícias nos hidrocarbonetos de Moçambique, para a produção de energia, segundo explicou Pacheco.

Para o segundo dia de visita, Filipe Nyusi tem encontros com o presidente interino das Maurícias e com o primeiro-ministro e assinatura de memorandos e visitas a algumas instituições do país.


 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique