Papa Francisco destaca espírito de reconciliação em Moçambique

 Papa Francisco destaca espírito de reconciliação em Moçambique

Poucas horas depois de regressar a Roma, o Papa Francisco juntou milhares de fiéis e peregrinos, para uma sessão de audiência geral na Praça de São Pedro.

Na sua catequese de ocasião, o Papa dedicou aos três países recentemente visitados, destacando em cada um, o ponto forte.

Em Moçambique, que foi o primeiro ponto da escala, que durou três dias, o destaque foi para a reconciliação.

“Recordando cada etapa, em Moçambique o objectivo era espalhar sementes de esperança, paz e reconciliação, numa terra que tanto sofreu no passado recente, por causa de um longo conflito armado e que recentemente foi atingido por dois ciclones que causaram muitos danos graves”, disse o Pontífice, citado pelo portal de Notícias do Vaticano-Vatican News.

O Papa disse ainda que a Igreja Católica continua a acompanhar o processo de paz no país e destacou o passo dado no dia 1 de Agosto, data que foi assinado o acordo de paz definitiva.

“Neste sentido, encorajei as autoridades do país, exortando-as a trabalharem juntas pelo bem comum" disse o Santo Padre.

Em jeito de rectrospectiva, falou também do encontro inter-religioso com os jovens nacionais tendo frisado que no encontro incentivou "os jovens a construir o país, superando a resignação e a ansiedade, espalhando amizade social e construindo as tradições dos idosos".

Da sua passagem por Moçambique, Francisco destacou ainda o encontro com os bispos, sacerdotes e consagrados, a visita ao hospital de Zimpeto, na periferia da capital, realizado com o empenho da Comunidade de Santo Egídio, onde enalteceu, de modo especial, o trabalho em prol dos doentes, "independente da crença" recordando que a diretora é muçulmana.

Outro momento destacado durante a sua catequese foi a Santa Missa, celebrada de baixo de chuva, onde pregou a necessidade de amar os inimigos, “a semente da verdadeira revolução, a do amor, que apaga a violência e gera fraternidade”.


Pobreza no Madagáscar

Sobre Madagáscar, que foi o segundo ponto do recente ciclo de visita pastoral a África, o Bispo de Roma destacou a necessidade de superação da pobreza, fazendo um melhor aproveitamento da riqueza em termos de recursos naturais, que contrastam com os índices da pobreza prevalecente.

“Fiz votos para que, animado por seu tradicional espírito de solidariedade, o povo malgaxe possa superar as adversidades e construir um futuro de desenvolvimento, conjugando o respeito pelo meio ambiente e a justiça social” explicou.


Diálogo inter-religioso nas Maurícias

Maurícias foi o último ponto de visita no recente périplo a Africa. Neste país, o destaque foi para o diálogo inter-religioso.

Segundo o Pontífice este país foi o “local de integração entre diversas etnias e culturas”.

Segundo o Papa, um dos momentos marcantes e que testemunhou o forte diálogo inter-religioso, registou-se logo a sua chegada. Segundo o portal do Vaticano, ao chegar na casa episcopal, encontrou um maço de flores que lhe foi enviado pelo Imã local, “como sinal de fraternidade”.

Em jeito de conclusão, o Papa explicou que nas Maurícias, “o Evangelho das bem-aventuranças, carteira de identidade dos discípulos de Cristo, neste contexto é antídoto contra a tentação de um bem-estar egoísta e discriminatório, e é fermento de verdadeira felicidade”.

Papa Francisco terminou a sua radiografia do recente ciclo de visita papal ao continente africano, que durou 10 dias, solicitando aos crentes para que “peçamos a Deus que as sementes lançadas nesta viagem apostólica levem frutos abundantes para os povos de Moçambique, Madagáscar e Maurícias.

 
 

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique