PR quer maior aproveitamento do potencial de Mongincual

 PR quer maior aproveitamento do potencial de Mongincual

O Presidente da República, Filipe Nyusi, lançou um apelo aos potenciais investidores e à população de Nampula, para explorarem as potencialidades económicas que o distrito costeiro de Mongincual oferece.

“O distrito tem o suficiente para evoluir nas áreas da pesca, turismo, agricultura, e criação de gado. O importante é que estas áreas sejam abraçadas com vigor. Se isso acontecer, Mongincual pode sair da situação em que se encontra”, disse o Chefe de Estado citado pela AIM.

Interagindo com a população no comício que orientou na vila de Namige, sede do distrito de Mongincual, Nyusi citou como exemplo o pescado. “Vamos investir no pescado porque aqui sai todo tipo de peixe”.

O Presidente voltou a abordar o mesmo tema durante o encontro que manteve com pescadores locais. “Vi quase todo tipo de peixe, de qualidade, na exposição que organizaram. Estamos satisfeitos com o vosso trabalho”.

A exposição decorreu sob o lema: A Pesca, Promovendo a Economia do distrito de Mongincual.

Recomendou aos pescadores para reforçarem o associativismo, observarem o período de defeso e serem mais vigilantes contra a pesca ilegal. “Devem ser vocês a proteger o recurso pesqueiro, porque o peixe e o mar são vossos locais de trabalho e de rendimento.”

O distrito conta com 2.549 pescadores, 356 embarcações das quais 41 a motor. Tem cerca de 290 artes de pesca com nove centros de pesca e 80 processadores.

Na campanha passada o distrito produziu pouco mais de 13 mil toneladas de pescado, contra cerca de 12 mil planificadas.

Numa mensagem apresentada no encontro, os pescadores agradeceram o financiamento na aquisição de cinco motores para embarcações de pesca; desmantelamento de redes de pesca pertencentes a estrangeiros ilegais; alocação de outros três motores, entre outros apoios.

Os pescadores apresentaram como desafios o financiamento para a aquisição de motores para as suas embarcações, instalação de mais meios de frio para a conservação de pescado, combate a redes de pesca nocivas, entre outros. Também queixaram-se de ter recebido motores de baixa qualidade, pois alguns avariaram antes de três meses.

“Tenho uma divida de 288 mil meticais com o fornecedor do motor que nem usei por mais de três meses. Não sei como amortizar a dívida porque o meu barco está acostado”, queixou-se um dos pescadores.

O Presidente aconselhou aos pescadores a procurarem formas de honrar os seus compromissos, anunciando a disponibilização de mais dez motores para embarcações pesqueiras.

Durante o encontro, os pescadores pediram a instalação de uma instituição financeira para depositarem as suas poupanças.

O Chefe de Estado mostrou-se sensibilizado com o pedido e prometeu interceder junto a banca comercial para instalar um balcão no distrito de Mongincual.

O banco mais próximo dista cerca de 100 quilómetros da vila de Namige, percorridos em estrada de terra batida com alguns troços degradados.

A visita do Chefe de Estado à Nampula termina na segunda-feira, dia 28 de Maio.


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique