8ª edição do Vodacom Turma Tudo Bom arranca em Maputo

8ª edição do Vodacom Turma Tudo Bom arranca em Maputo

Está lançada mais uma edição do concurso entre escolas Vodacom Turma Tudo Bom. A cerimónia de lançamento da iniciativa da Stv, patrocinada pela telefonia Vodacom e com apoio do Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano (MINEDH) realizou-se hoje à tarde, na Escola Comunitária São Vicente de Paulo da Malhangalene, cidade de Maputo.

Numa espécie de aula aberta aos alunos primários e secundários, o lançamento da oitava edição do concurso durou mais ou menos uma hora, tendo contado com animação do grupo teatral Madoda, actuações musicais de Ziqo e Helena Daniel (vencedora da categoria do canto em 2016) e momento de dança protagonizado pelo grupo Maquinista.

No entanto, engane-se quem julgar que a cerimónia foi caracterizada por momentos artísticos apenas. Porque Turma Tudo Bom também preocupa-se com o aperfeiçoamento de conhecimentos das crianças na mesma proporção que busca talentos, na Escola Comunitária São Vicente de Paulo da Malhangalene intercalou-se arte com intervenções de alguns rostos do projecto que já dura oito anos. O primeiro a dirigir-se aos alunos foi o COO da SOICO, Jeremias Langa. Professor e jornalista de profissão há vários anos, Langa aproveitou o regresso à escola secundária para passar conselhos às crianças e adolescentes: “Nesta edição do concurso Vodacom Turma Tudo Bom, brinquem, cantem e dancem, mas não se esqueçam de estudar, porque o Homem só se constrói quando estuda”.

Dito aquilo, logo a seguir, Jeremias Langa ficou surpreendido quando os alunos, em coro, respondera-lhe que não queriam ser professores. Como que ferido, Langa disse às crianças que ser professor é das coisas mais nobres que existem. E argumentou: “Se não dominarmos a ciência, não teremos valor nenhum na sociedade. E o domínio da ciência é-nos garantido pelos professores. Sem eles não seríamos nada e não estaríamos aqui”.

Quem também dirigiu-se aos alunos na Escola Comunitária São Vicente de Paulo da Malhangalene foi o PCA da Vodacom. De acordo com Salimo Abdula, esta oitava edição do concurso entre escolas será sempre melhor que as outras, mas tudo depende do empenho dos alunos. E Salimo Acrescentou: “O nosso compromisso, este ano, está focado na formação do Homem. Temos parceria com o Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano nesse sentido. Inclusive, estamos a equipar escolas como complemento do Vodacom Turma Tudo Bom”.

A sessão de abertura não terminou sem o escritor e artista plástico, igualmente professor, Sérgio Langa, reiterar que o livro e a leitura são os maiores aliados no aperfeiçoamento das qualidades individuais, afinal: “a leitura é o meio de libertação das qualidades das pessoas no domínio académico”.

Lá mais para o fim da cerimónia, Samaria Tovela, representante do MINEDH, a quem coube declarar aberta a oitava edição do concurso, também interveio. Para a Director Nacional do Ensino Secundário, Vodacom Turma Tudo Bom é um espaço de aprendizagem que promove valores socioculturais e científicos aos alunos: “Esta é uma forma saudável para os adolescentes e jovens consolidarem competências e aprenderem a ser, estar e fazer”.

Nesta edição do concurso, estão abertas duas categorias: olimpíadas académicas e talentos (canto, dança e representação). O casting inicia dia 18, na Escola Comunitária São Vicente de Paulo da Malhangalene.

 

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique