António Guterres diz que Moçambique tem direito a exigir apoio humanitário

António Guterres diz que Moçambique tem direito a exigir apoio humanitário

Moçambique é o segundo país do mundo mais vulnerável às consequências das mudanças climáticas, diz o Secretário-geral das Nações Unidas que apela aos doadores a desembolsarem, rapidamente, os fundos para a reconstrução pós-ciclones.

O Secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres reiterou que as alterações climáticas estão directamente ligadas ao aquecimento global que está a ser provocado pelos países altamente industrializados. António Guterres esteve esta sexta-feira na cidade da Beira para inteirar-se de perto dos danos causados pelo ciclone Idai que no  dia 14 de Março passado devastou de forma inédita parte da região centro do país.

Na Beira António Guterres esteve na escola primária 25 de Junho, que a semelhança de muitas outras foi danificada. Os alunos estão a estudar neste momento em salas de aulas sem tecto.

Entretanto nesta escola há pelo menos seis salas de aulas que resistiram a força destruidora do Idai. São salas de aulas que foram construídas de forma resiliente.

António Guterres seguiu depois para a autarquia do dondo onde manteve contacto com mais de 350 famílias no centro de reassentamento de Mandruzi. São famílias que foram afectadas pelo ciclone Idai naquela urbe e na Beira e que residiam em zonas de risco, como por exemplo, na Praia Nova.

Ainda nesta sexta-feira Guterres manteve um breve encontro com o edil da Beira, e teve a oportunidade de ver a forma como os beirenses reergueram-se depois do ciclone.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique