“Ataques em Mocímboa da Praia ainda não justificam intervenção militar”

“Ataques em Mocímboa da Praia ainda não justificam intervenção militar”

Mesmo com os insistentes ataques na vila da Mocímboa Praia, que já mataram dezenas de pessoas, o vice-ministro da Defesa Nacional diz que a situação ainda não justifica uma intervenção militar. Patrício José admite que os ataques são uma ameaça ao Estado, mas diz que a Polícia está a fazer a sua parte.

Depois de uma relativa acalmia, refira-se, Mocímboa da Praia foi vítima de mais um ataque na segunda-feira, que resultou na morte de uma pessoa, 50 casas queimadas e saque de bens da população.

O vice-ministro da Defesa falou também do tema da paz e disse que as Forças Armadas estão apenas a espera das ordens de Filipe Nyusi, Comandante em Chefe das Forças de Defesa e Segurança para passar a trabalhar conjuntamente com os homens da Renamo.

Patrício José falava à margem da aula inaugural do Instituto Superior de Estudos de Defesa Tenente Armando Emílio Guebuza, onde foi o orador. Apelou aos militares e formandos presentes a reforçar acções de garantia da soberania nacional.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique