Autor

  • Nélson Saúte

    Nélson Saúte

    Escritor

  • Opinião

    Joaquina Siquice

    Joaquina Siquice - lembram-se deste nome ínclito da Companhia Nacional de Canto e Dança?  A amnésia ou a displicência são, entre nós, práticas indissimuláveis. Para não falar da memória, que é um prontuário intransitável.

    18 de Janeiro 01h00
  • Opinião

    José Mucavele Atravessando Rios

    Voltei a ouvir o disco Atravessando Rios de José Mucavele. Sinto o mesmo sobressalto e o mesmo espanto do miúdo de 18 anos quando, em 1985, surgiu este belíssimo disco e tocava na Rádio Moçambique.

    10 de Janeiro 21h48
  • Opinião

    Malangatana

    O bestiário de Malangatana é único, os seus duendes, os seus espíritos, as suas vozes, o seu imaginário inesgotável e fascinante.

    04 de Janeiro 00h36
  • Opinião

    Mama Mosambiki

    Oiço com um misto de júbilo e nostalgia Zena Bacar. Júbilo por celebrar esta voz única da música moçambicana e, indubitavelmente, grande voz da música africana; e nostalgia porque ela desaparece hoje do reino dos vivos, embora seja compelido pelo cliché a afirmar que a magnificência da sua arte...

    27 de Dezembro 23h58
  • Opinião

    Mangas Verdes com Sal

    Quando o descobri, fortuitamente, na minha adolescência, o seu nome não era referido nem a sua obra aludida.

    20 de Dezembro 15h36
  • Opinião

    Wiriamu - Tributo aos Padres de Burgos

    O dia 16 de Dezembro de 1972 calhou num sábado, como acontece este ano. O massacre de Wiriamu poderia, naquele dia ignóbil, ter sido apenas mais uma página negra esquecida ou ignorada para sempre, como outras tantas que permanecem no sepulcro do desconhecimento e da ignomínia.

    13 de Dezembro 18h51
  • Opinião

    Eduardo White – O tradutor de inquietações

    Leio esta noite, de 21 de Novembro, Eduardo White. Ele é, indubitavelmente, o maior poeta da minha geração, e um dos mais intensos e belos e luminosos poetas moçambicanos de sempre. Escreveu sempre sobre o amor.

    29 de Novembro 21h02
  • Opinião

    O Outono do Patriarca

    John Dalberg-Acton, mais conhecido como Lord Acton, historiador, jornalista e político britânico, numa missiva que se tornaria lendária, dirigida ao bispo Mandell Creighton – chegou a ser Bispo de Londres -, disse a sua proverbial frase em 1887.

    23 de Novembro 10h08
  • Opinião

    Vitupério a Malangatana e ao país

    Estou indignado e envergonhado: no Centro de Estudos Africanos, em plena Universidade Eduardo Mondlane, um painel de Malangatana Valente Ngwenya foi ultrajado, vituperado. Parece surreal: um tubo de canalização atravessa o mural do grande Mestre. Como é possível praticar-se semelhante crime?

    15 de Novembro 18h57
  • Opinião

    Nikolai Gogól e Fany Mpfumo

    Leio o conto “A carruagem”, de Nikolai Gógol. A história passa-se numa cidadezinha B..., que vive mergulhada num tédio profundo, mas passa a ser um lugar muito animado quando nela se aquartela um regimento de cavalaria.

    08 de Novembro 22h29




Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique