Burundi bane imprensa estrangeira

Burundi bane imprensa estrangeira

A imprensa estrangeira sofreu um golpe no Burundi. Sexta-feira, o governo burundês proibiu a BBC e a VOA de exercer as suas funções por um período de seis meses naquele país. O Conselho Nacional de Comunicação acusa os dois órgãos de informação de violar a lei da imprensa e de falta de profissionalismo.

Em comunicado, os reguladores dizem que a BBC terá convidado um cidadão burundês para seu programa, no qual, teceu discursos inapropriados sem fundamento contra o Chefe de Estado, Pierre Nkurunziza, incentivando ódio entre etnias, conflito político e desobediência civil.

Quanto à suspensão da VOA, foi porque este órgão serviu-se de uma frequência não autorizada para publicar informação. A RFI somente recebeu uma advertência verbal. O grupo dos direitos humanos e a VOA condenam a medida do governo e estranham que o banimento ocorra a duas semanas para realização do referendo que visa alterar a duração de mandatos presidenciais de cinco para sete anos.

Caso o referendo seja aprovado, Nkurunziza poderá governar o país até 2034. Cerca de 400 mil pessoas, incluindo políticos da oposição, foram forçadas a deixar o país, em 2015, depois de um conflito violento causado pelo facto de Nkurunziza ter insistido num terceiro mandato presidencial não previsto pela lei.

 

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique