Centros de acomodação para albergar famílias das zonas inundadas estão vazios

Centros de acomodação para albergar famílias das zonas inundadas estão vazios

Os centros de acomodação instalados no município da Matola, para acolher famílias de zonas inundadas estão vazios. Enquanto isso dezenas de famílias continuam a viver em péssimas condições na sequência das chuvas que caíram nos últimos dias.

Uma semana depois da chuva intensa que caiu na cidade e província de Maputo, ainda há famílias a conviver com a água da chuva e sem mínimas condições de habitabilidade no município da Matola.

Francisco Roberto António vive no bairro da Liberdade. Conta que é obrigado a fazer uma verdadeira ginástica para executar as actividades diárias e para ir ao trabalho.

Em igual situação estão mais de 30 famílias. Para a edilidade, que está trabalhar em parceira com o Instituto Nacional de Gestão de Calamidades, a transferência dos afectados é um desafio.

A Escola Primária Completa de Nkobe é um dos espaços criados, pelo INGC para albergar as famílias afectadas, contudo desde que a chuva começou a cair o local está totalmente vazio.

Entretanto, os moradores dos quarteirões críticos do bairro da Liberdade negam que tenham sido contactados.

Se não chover nos próximos dias o número das famílias em estado crítico poderá reduzir, por isso o INGC equaciona a possibilidade de desativar os centros, que não chegaram a funcionar.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique