Chiango ansiosa por uma esquadra à espera da inauguração

Chiango ansiosa por uma esquadra à espera da inauguração

Mais uma esquadra vai entrar em funcionamento, este mês, na cidade de Maputo. E a sorte coube aos residentes da zona de Chiango, bairro de Albasine, que há tempo se queixam de criminalidade.

Trata-se da 23ª esquadra da Polícia da República de Moçambique (PRM). A infra-estrutura, já concluída, é aguardada com enorme expectativa pela população, que não vê a hora de ter homens da lei e ordem a tempo inteiro na zona.

Não é à toa que os moradores daquele bairro anseiam uma unidade policial. No passado, não distante, houve no Chiango crimes hediondos. Os residentes têm ainda memórias frescas de corpos crivados de balas encontrados nas primeiras horas da manhã. Por várias vezes, os moradores queixaram-se do facto de algumas vítimas terem sido executadas noutros pontos e os seus cadáveres arrastados para aquele local.    

A esquadra em questão, construída de raiz defronte da Estrada Circular de Maputo, é constituída por um bloco administrativo, salas de funcionamento, gabinete do comandante e selas separadas para homens. Presentemente há na esquadra uma força policial que foi incumbida a responsabilidade de garantir a protecção da infra-estrutura. Espera-se igualmente que naquela unidade policial sejam instalados um gabinete de atendimento à família e menores vítimas de violência doméstica.

Refira-se que, em 2018, a violência doméstica afectou 13 950 pessoas, contra 12 563 em 2017, disse a Procuradora-Geral da República (PGR), Beatriz Buchili, à Assembleia da República (AR). A cidade de Maputo e a província de Inhambane registaram maior números de processos relacionados com o mal descrito como preocupante pelas autoridades.    
Naquela esquadra, a população gostaria também de ver implantado o serviços de salvação pública, uma vez que a zona está nas proximidades da área costeira dos bairros da Costa de Sol e do Albasine. Os crimes de violação sexual, as agressões físicas, os roubos e furtos fazem parte da extensa lista de crimes de que a população se queixa naquele ponto da capital do país.

Chiango, é uma zona em expansão que nos últimos anos esta a conhecer um desenvolvimento no campo económico e social, devido a entrada em funcionamento da rodovia que atravessa o Distrito Municipal KaMavota.

Há naquele zona a implantação de alguns empreendimentos económicos e sociais. O exemplo de bombas de combustíveis, empreendimentos da Electricidade de Moçambique (EDM), escolas entre outros que precisam de protecção, segundo os moradores. As ruas em Chiango são calmas e com pouco movimentadas. Foi numas dessas ruas que a reportagem do “O País” encontrou Rosita Viagem, que vive naquela zona já há bastante tempo e disse que “para nós é bom, é bom termos esquadra nesta área aqui porque estávamos a passar muito mal”.

Marta José reassentada naquela área, conta que a sua chegada teve a indesejável visita dos “amigos do alheio” em sua casa, “ a situação estava mal, eu mesmo já partiram-me a janela quando cheguei aqui. Acho que com a esquadra vai melhorar, a criminalidade vai reduzir”.

Por seu turno, o secretário do bairro de Albasine, João Magaia, disse que os benefícios que a esquadra vai trazer as comunidades são indiscritíveis, visto que segundo defendeu nada se pode fazer sem segurança. Magaia disse ainda que a “esquadra não vai beneficiar apenas os moradores de Albasine, por estar no corredor da circular de Maputo poderá atender a muitas solicitações”.


 

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique