CIP exige suspensão de mandato da deputada Alice Tomás

CIP exige suspensão de mandato da deputada Alice Tomás

Para o Centro de Integridade Pública, o alegado pronunciamento de Alice Tomás no facebook viola os Estatuto de Deputado, por isso ela deve ser suspensa. Por sua vez, Fátima Mimbire diz que a Frelimo deve mostrar com acções que se distancia do comportamento do seu membro.

Dois dias depois de a deputada Alice Tomás ter feito um comentário considerado de incitação à violação sexual contra Fátima Mimbire, por esta ter sugerido que Afonso Dhlakama fosse considerado um herói nacional, o Centro de Integridade Pública convocou a imprensa, ontem, para expressar o seu repúdio.

Assim, diante dos comentários de que Mimbire foi vítima, o CIP exige a suspensão de mandato da deputada por entender que “um deputado da Assembleia, um representante dos moçambicanos não pode, de forma alguma, ter um tipo de comportamento desta natureza”. O director do Centro de Integridade Pública, Edson Cortez,  estranha o facto de ser uma mulher a incitar uma violação sexual contra outra mulher. 

 A Frelimo, através do seu porta-voz, veio a público expressar o seu distanciamento em do comportamento da deputada da sua bancada. Ainda assim, Fátima Mimbire considera muito pouco o gesto do partido e diz que o seu distanciamento deve ser acompanhado de acções.

“Ao dizer, apenas, que se distancia, nos leva àqueles casos de corrupção que nós vemos, de pessoas que roubam dinheiro público e, ainda que responsabilizados pela justiça, o partido não se posiciona em relação a estas pessoas”, disse Fátima Mimbire, acrescentando que se a Frelimo não se posiciona em acções face aos actos de corrupção, dá a entender que os actos corruptos estão enraizados na cultura do partido.

Por isso, Mimbire espera que a Frelimo venha, publicamente, demonstrar que “realmente é contra as violações sexuais, que as mesmas não fazem parte da sua cultura e da maneira de pensar do partido”. “Outra coisa que veio provar é que as pessoas que têm uma opinião contrária ao partido devem ser punidas por via da violação sexual ou outro tipo de violência”, advertiu Fátima Mimbire, activista e membro do CIP.

A comentadora assídua do programa “Opinião no Feminino” da STV Notícias entende que esta é a uma oportunidade única e soberana, “para este partido, que é um partido com grandes responsabilidades neste país porque dirige-o desde a independência, se posicionar em relação a este tipo de postura” porque a sociedade compreende que qualquer ataque que as pessoas sofrem vem da Frelimo.  

Depois da ameaça, Fátima Mimbire revelou que vive com um certo medo. Por isso redobrou medidas de segurança, mas nada fará com que ela se cale diante das injustiças sociais.
“De forma alguma esta e outras ameaças vão constituir um elemento intimidador para que a Fátima deixe de falar, para que ela deixe de exigir a justiça, deixe de exigir a responsabilidade dos servidores públicos, muito pelo contrário, este é um combustível para que a gente continue a fazer o trabalho que faz”, disse Mimbire num tom destemida.
   


 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique