Coronavírus: Pemba em risco de chegar a contaminação comunitária

Coronavírus: Pemba em risco de chegar a contaminação comunitária

A baía de Pemba, capital de Cabo Delgado, corre sérios riscos de chegar a fase de contaminação comunitária do coronavírus, caso medidas urgentes e oportunas não forem tomadas para resolver o incumprimento das medidas de prevenção da pandemia e a constante violação do Estado de Emergência.

A situação é considerada grave e assustadora, e segundo apurou OPAIS, as pessoas continuam circular normalmente pelas ruas da cidade, onde além de criarem aglomerados, a maioria não utiliza a máscara de protecção e muito menos obedece à regra de distanciamento mínimo.

Não usei máscara porque estava com pressa de chegar aqui, mas tenho aqui no bolso, justificou Chande Momba, um cidadão interpelado pelo OPAIS, em plena avenida Eduardo Mondlane, e no meio de um pequeno aglomerado de clientes de uma barraca de venda de peças para motorizadas.

Cada um tem uma justificação e às vezes justo para não cumprir com algumas medidas de prevenção do coronavírus.

Eu acabei vindo ao supermercado para as compras do mês com a minha esposa e minhas duas filhas, porque não temos ninguém em casa e era necessário garantir o sustento antes das medidas de Estado de Emergência sejam agravadas, explicou Miguel Armando.

Com este tipo de atitudes e comportamentos de risco, algumas pessoas receiam que a cidade entre numa das fases mais graves da pandemia, que é a contaminação comunitária.

“É grave  o que está a acontecer em Pemba. Mesmo com a tendência de subida de casos na cidade, e as consequências que a pandemia tem estado a  ter em todo mudo, nesta cidade ainda há pessoas que parece que não acreditam na doença. Estão sempre na rua e desnecessariamente,  e para agravar a situação não utilizam máscaras, não lavam as mãos, quer dizer, para eles coronavírus não existe ou não chegou a Pemba”, desabafou Carlos Pedro, um morador da baia.

Entretanto devido ao suposto desleixo por parte de alguns cidadãos, algumas  pessoas estão confinadas em casa, mas por razões várias alguns não têm alternativas se não sair à rua quase todos os dias, apesar do risco que corre de contrair a COVID-19.

“Eu particularmente estou preocupado com o silêncio das autoridades, que parece que esperam que a situação fique descontrolada para começar a tomar medidas duras contra esse grupo de pessoas que está a arriscar a vida de uma população inteira”, queixou Buanamade Nroto, um vendedor ambulante, que confessou estar na rua apenas por sobrevivência.

O município de Pemba reconhece a preocupação de alguns cidadãos, e para controlar a propagação da doença na cidade, foi declarado tolerância zero para os casos de não utilização de máscaras de protecção do coronavírus na via pública. “Não vamos tolerar pessoas sem máscaras em locais públicos, como nas ruas, transporte de passageiros e em qualquer local, porque não há razões para isso, uma vez que temos cerca de 25 mil máscaras para entrega gratuita aos cidadãos vulneráveis e ou para situações de emergência, e já distribuímos quase a metade”.

Por isso, vamos ser contundentes no controle do uso de mascaras nos próximos dias, prometeu Florete Motarua, edil de Pemba.

O incumprimento das medidas de prevenção do coronavírus na cidade de Pemba, acontecem numa altura em que os caso tendem a aumentar, actualmente com mais 10 pessoas infectadas, e pouco  depois do Presidente da Republica ter colocado a possibilidade de uso de forca para caso de resistência de alguns cidadãos, e alertou sobre outras medidas graves, em caso do alastramento da pais, no dia em que prorrogou o Estado de emergência que devera terminar a 30 de Maio corrente.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique