Corrupção em Inhambane lesa Estado em mais de 20 milhões de meticais

Corrupção em Inhambane lesa Estado em mais de 20 milhões de meticais

Este ano, o Estado perdeu mais de 20 milhões de meticais devido à corrupção em Inhambane, onde pelo menos 59 casos foram registados, dos quais 32 implicam funcionários públicos

A cidade de Inhambane e os distritos de Inharrime e Maxixe são os que mais casos registaram.

Entre as instituições públicas, a Autoridade Tributária é a que mais casos de corrupção registou ao longo do ano prestes a findar, com 13 funcionários implicados de desviar mais de 12 milhões de meticais.

Foram ainda arrolados sete docentes, três agentes da Polícia da República de Moçambique (PRM), um director provincial, dois magistrados judiciais, três oficiais de justiça, um assistente oficial de justiça, um agente do Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) e um membro do Instituto do Patrocínio e Assistência Jurídica (IPAJ).

A Associação para a Promoção da Mulher MALHALHE trabalha no combate à corrupção há quatro anos e entende que mais do que punir os corruptos, é preciso investir na prevenção.

A responsável daquela agremiação, Olga Macupulane, acredita que sensibilização pode despertar a consciência de responsabilidade na sociedade para que esta perceba o quão a corrupção é altamente prejudicial.

No Dia Internacional de Combate à Corrupção, hoje, três unidades sanitárias foram premiadas pela promoção de boas práticas, desde humanização à celeridade no atendimento. Estas acções contribuem para prevenir a corrupção, no entender de Macupulane.

O governo de Inhambane reitera o seu compromisso no combate ao mal e punição exemplar dos envolvidos, desde aplicação de medidas administrativas, criminais até a recuperação do dinheiro sacado fraudulentamente dos cofres do Estado.

Em 2019, o Gabinete Provincial de Combate à Corrupção (GPCC) em Inhambane recebeu perto de 200 denúncias, através de linhas verdes criadas para o efeito. Entretanto, desse número de casos, apenas dois resultaram em processos-crime.
 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique