COVID-19: Cyril Ramaphosa promete agravar restrições se medidas não forem cumpridas

COVID-19: Cyril Ramaphosa promete agravar restrições se medidas não forem cumpridas

O Presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, adverte que se os sul-africanos não cumprirem as normas do bloqueio, as medidas podem ser agravadas para o nível cinco, o mais crítico das restrições, no âmbito do combate à COVID-19.

Apesar de querer flexibilizar ainda mais as restrições de isolamento por causa do novo Coronavírus a partir de 1 de Junho, para permitir que grandes áreas da economia retornem à capacidade total, Cyril Ramaphosa disse este domingo, que as medidas de relaxamento estão dependentes do comportamento dos sul-africanos.

O aviso surge numa altura em que a África do Sul se prepara para o abrandamento das restrições para o nível 3 das medidas impostas pelo bloqueio, que está agora no nível 4.

O Presidente Ramaphosa terá que equilibrar a necessidade de proteger vidas com a importância de manter a economia funcionando.

De acordo com a rede de televisão SABC, o Presidente Cyril Ramaphosa disse que o governo teve consultas com vários sectores da sociedade, que concordaram com o relaxamento ou agravamento das medidas em função do cenário que se apresentar.

Em caso de relaxamento das medidas do actual nível quatro para três, estima-se que oito milhões de pessoas voltem ao trabalho a partir de 1 de Junho.

O presidente Cyril Ramaphosa anunciou, que até esta segunda-feira 429 pessoas já morreram vítimas da COVID-19 e que o número de infecções aumentou para 22 583.

O Presidente sul-africano que também preside a União Africana, lidera hoje as celebrações virtuais do Dia da África.

 

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique