Da ida de Miquissone ao Mamelodi aos regressos de Josimar e Miro

Da ida de Miquissone ao Mamelodi aos regressos de Josimar e Miro

Informação avançada pelo jornal Folha de Maputo avança que entram para a colectividade do campeão em título, a UD Songo, oito jogadores que poderão dar outra vida e maior ambição, bem como uma boa conjuntura, em face as saídas confirmadas de Kambala e Luís Miquissone, que vão representar o emblema sul-africano do Mamelodi Sundowns. Trata-se de Miro e Josimar, que regressam ao país, depois de terem representado o Bravos de Maquis de Angola; Osvaldo, que época passada vestiu a camisola do Ferroviário de Nampula; Nuno, que esteve veiculado ao Chingale de Tete; Ussama, que vai trocar a Liga Desportiva de Maputo pelos campeões nacionais; Fabrice, que conhece muito bem o futebol africano depois de representar o Ferroviário da Beira.

Os treinados de Chiquinho Conde irão contar também com os préstimos de Hélder Pelembe, que deixa o Baroka FC, da África do Sul e LauKing, que deixa o Desportivo de Nacala para dar seu contributo numa boa prestação dos campeões nacionais nas competições africanas.

Aliás, depois do Ferroviário da Beira ter feito uma excelente campanha na Liga dos Campeões africanos, a União Desportiva de Songo quer fazer ainda melhor e chegar mais longe, depois de uma primeira experiência mal conseguida, este ano, quando caiu ainda na primeira eliminatória da Taça CAF, aos pés do Platinium Stars da África do Sul.

“Canarinhos” com saídas de luxo
O Costa do Sol, vencedor da Taça de Moçambique, e representante moçambicano na Taça CAF, também designada Taça Nelson Mandela, piscou o olho a quase uma equipa completa: 11 jogadores. Seis destes vem de fora do país, para colmatar as saídas de outros tantos jogadores que este ano ajudaram o clube a conquistar a Taça de Moçambique.

Para além das entradas já anunciadas do Diallo, vindo do 1º de Maio de Quelimane, Samito e Nené, ex-Textáfrica de Chimoio; Chawa, que representou o Clube do Chibuto; Isaac, vindo dos Camarões; Sibale, que vem do Malawi, os “canarinhos” foram buscar ainda Raul e Jorge no Ferroviário de Nampula, Isaías Adamo, que esteve ligado ao Desportivo de Nacala, e Danito que vestiu-se a tricolor em 2017.

Mas perde jogadores de “luxo” que chegaram a ser esteio da equipa, casos de Tchando, guarda-redes que ombreou com Guirrugo na baliza “canarinha”; Clemente, Dito, estes dois muito pouco utilizados; Aguiar, Kito, Loló, Mfiki, Ruben, Manucho, Lineker e Mbulu, estes outros que deram o seu contributo a equipa. Rúben, por exemplo, esteve ligado ao Costa do Sol durante uma década e deixa o clube por opção técnica, devendo ligar-se ao Ferroviário de Nacala. É, do resto, a única contratação dos “locomotivas” de Nacala até então anunciada.

Ainda no norte, o Ferroviário de Nampula, que em 2018 será treinado por Antero Cambaco, foi ao Desportivo de Nacala buscar o guarda-redes Gervásio e o defesa Edgar. Nos “guerreiros” de Gaza foram buscar Maninho, enquanto em Maputo chamaram Dito, do Costa do Sol e Pai, do Maxaquene, para reforçarem a equipa. Charles, ex-Chingale de Tete é outra figura que vai vestir-se de verde-e-branco de Nampula. Em compensação vão deixar os “locomotivas” da capital do norte Osvaldo, Banda, Kalanga, Jorge e Raul.


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique