Défice orçamental condiciona execução das obras da ANE em Inhambane

Défice orçamental condiciona execução das obras da ANE em Inhambane

De pouco mais de 4.600 (quatro mil e seiscentos) quilômetros da rede rodoviária, na província de Inhambane, cerca de 30 por cento são estradas de difícil transitabilidade. O défice orçamental condiciona a execução das obras pela Administração Nacional de Estradas.

Dos ambiciosos projectos da ANE, destacam-se a estrada que liga à província de Gaza, e o troço Lindela/Cidade de Inhambane e Cidade de Inhambane praia do Tofo, constitui verdadeiro martírio, para os automobilistas e, com o projecto de reabilitação e ampliação, pode ser uma boa nova que pode transformar a face da capital política da província.

“A estrada Lindela Tofo, já há interessados, para o estudo de viabilidade através de uns investidores privados onde, depois irão submeter a ANE. Este troço para além da reabilitação está prevista a devida ampliação e, a estrada que liga Pafur, norte de Gaza está na fase mais avançada, com relacção a de Lindela-Tofo visto que, já estão em curso os estudos de viabilidade, também de entidades privadas e já haviam submetidos à ANE mas, houve algumas falhas que merecerão uma correcção e acreditamos que, nos próximos dias poderá observar-se uma evolução do projecto” revelou Elcídio Paruque, delegado da ANE, em Inhambane sendo que acrescentou que, o sector  tem disponível 153 milhões de meticais, para as intervenções rotineiras, nas vias críticas onde, as estradas atravessam zonas baixas que, quando chove tornam-se intransitáveis e, para isso necessitaria de, mais 100 milhões de meticais, para intervir em todos os troços problemáticos mas que, com a exiguidade de fundos, o trabalho torna-se parcialmente exequível, conforme os projectos daquele sector.

Para além da estrada que liga o distrito de Homoíne à Panda, o outro calcanhar de Aquiles é a Estrada Nacional N1, no troço, Pambara/Rio Save, incluindo a reabilitação e a construção da nova ponte, cujos prazos de entrega estão determinados.

“A estrada que liga os distritos de Homoine e Panda está numa fase avançada e, a nossa previsão é que, até Setembro poderemos fazer a devida entrega e a de Pambara /Save, também está prevista para Agosto do presente ano cujas pontes que, consistirão na reabilitação da antiga e construção da nova, o prazo é de 3 anos e, estamos convictos de que, os prazos serão cumpridos, para permitir maior e melhor mobilidade de pessoas e bens. Revelou Paruque

Concluídas estas obras, a província estaria acima dos 90 por cento da rede de estradas melhorada.
 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique