Deltino Guerreiro: o amor e a solidariedade em tempos de crise

Deltino Guerreiro: o amor e a solidariedade em tempos de crise

O cantor, compositor e guitarrista estreou, esta terça-feira, o vídeo-clip da sua mais recente música: “Com amor se paga”. Com esta proposta, o autor espera contribuir para alimentar a alma dos moçambicanos nesta época em que devem “reaprender a ficar em casa”.

 

“Ajudei ao meu vizinho, um dia desses. Como forma de me agradecer, me deu 100 paus”. Assim vai o mundo, cada vez mais materialista e menos entregue ao afecto. Por isso, daquela forma inicia a música mais recente de Deltino Guerreiro. A sua pretensão ao compor o tema, na verdade, foi tecer uma mensagem crítica, mexendo com o que vai mal, sobretudo na sociedade moçambicana.

Em quatro minutos e catorze segundos, por via da música “Com amor se paga”, Deltino Guerreiro procurou protestar contra a tendência que as pessoas têm de pagar, quando são ajudadas. Segundo entende o cantor e compositor, a vida urbana tem afectado, de forma negativa, a essência africana, muito voltada à solidariedade incondicional. “Ainda bem que nas zonas rurais ainda é diferente. Lá as pessoas se amam e ajudam-se mutuamente”, observou Deltino Guerreiro, lembrando que a arte em geral tem essa capacidade de consertar a sociedade. Todavia, o que o moveu a compor o tema não foi tal acção, necessariamente.

A partir de “Com amor se paga”, o “Eparaka man” quis estimular uma reflexão à volta do que está errado, de modo que o bem triunfe. “Temos de trazer as pessoas à razão. A música deve ter a capacidade de nos fazer reflectir sobre coisa negativas. Certamente, não há melhor forma de contribuirmos para o desenvolvimento social, ético e moral do nosso país”.

A nova música de Deltino Guerreiro começou com umas notas de guitarra. No princípio, o músico até ficou desagradado. Porque da persistência advém o sucesso, o exercício continuou. Ao fim de três dias, o coro e a base da música estavam prontos. Mais ou menos a essa altura, “Com amor se paga exigiu” uma parceria ao criador. Deltino cedeu à exigência e foi convidar um rapper com quem há muitos anos já queria fazer uma parceria: Azagaia. “Ele é um rapper com uma veia crítica muito forte. Considerando a mensagem da música, não vi outra pessoa para esta parceria”.

Todo o processo de composição, gravação e finalização de “Com amor se paga” levou mais ou menos quatro meses, entre Setembro de 2019 e Janeiro deste ano. Esta terça-feira, Deltino estrou o vídeo-clip na televisão, o que acontece numa época em que o mundo enfrenta o COVID-19. Por isso mesmo, o músico não ficou indiferente à gravidade da pandemia: “Esta minha música fala de amor. E eu acho que é o momento de solidariedade e entendimento. Será difícil seguirmos as medidas de prevenção anunciadas (pelo Governo), considerando que somos um povo de contacto e receptivos, mas temos de conseguir vencer esta batalha. Espero que a minha música e o meu vídeo consigam contribuir para alimentar a alma das pessoas em casa, neste momento que devemos evitar ir à rua”.

“Com amor se paga” teve a pré-produção de Milton Gulli e a produção-executiva da Eparaka Music, a empresa de Deltino Guerreiro. Os arranjos ficaram na responsabilidade de Hélder Gonzaga.


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique