CIP questiona papel do PR nas dívidas ocultas

O Centro de Integridade Pública (CIP) questiona o papel do Presidente da República, Filipe Nyusi, no processo das dívidas ocultas, cujo relatório teve o respectivo sumário executivo divulgado há duas semanas.

Através de uma nota citada pela VOA, o CPI pergunta até onde Filipe Nyusi, teria mãos limpas no assunto.

“Até que ponto o Presidente da República, ministro da Defesa na altura da contratação das dívidas, tem mãos limpas neste triste episódio da história de Moçambique”, diz uma nota daquela organização não-governamental que monitora a transparência da gestão pública no país.

“Alicerça este receio em relação ao Presidente da República o facto de, na página 20, o indivíduo F, que se supõe ser o recém-nomeado diretor-geral do SISE, referir não lhe ter sido entregue até hoje nenhum documento relativo às empresas Ematum, Proindicus e MAM”, diz uma nota do CIP, alegando que “Lagos Lidimo pode ter mentido para proteger Filipe Nyusi do escândalo, uma vez que o Presidente da República é também o comandante em chefe das Forças de Defesa e Segurança (FDS).

O CIP questiona ainda a falta de acção de Nyusi na suposta recusa do anterior diretor-geral do Serviço de Informação e Segurança do Estado (SISE), Gregório Leão, de passar informações sobre as dívidas ocultas ao seu sucessor.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique