Defesa volta a negar negociar liberdade condicional no escalão 5

12h34:Decorre há mais de 30 minuto mais uma audição ao ex-ministro das Finanças, Manuel Chang. Nestes instantes iniciais, os advogados de Chang estão a voltar a recusar, perante a audiência, que a base de negociação da caução seja o escalão 5, devido às suas exigências para que a liberdade condicional seja concedida.

A questão de fundo é que nos outros escalões abaixo de cinco, o Tribunal é que decide que o arguido deve pagar caução. Já no escalão ou categoria 5, o arguido é que deve convencer a justiça que reúne as condições necessárias para ser confiado e posto em liberdade.

Outro argumento levantado pela defesa é que, na verdade, Manuel Chang não cometeu os crimes de lavagem de dinheiro, fraude electrônica e fraude imobiliária mas sim conspirou para a sua prática. Dizem os advogados que a justiça sul-africana, quando analisa um pedido de caução, não trata a conspiração pelo procedimento criminal, mas sim pela lei comum, que estabelece para esses crimes escalões abaixo do cinco.

A juíza questiona porque é que os advogados só estão a levantar essas questões agora. Sagra Subroyen exige argumentos suficientes para ela voltar a analisar uma decisão que já tinha tomado.

A defesa diz que pode apresentar argumentos novos a qualquer momento.

Audição acaba de iniciar

12h19:Iniciou há poucos minutos a audição ao ex-ministro das Finanças, Manuel Chang. Juíza, Sagra Subrayen está neste momento a pedir esclarecimentos sobre alguns aspectos que não entendeu durante a análise dos documentos.

E um dos pontos não esclarecidos tem que ver com a localização dos passaportes, que a defesa disponibilizou-se a entregar ao tribunal como um dos requisitos para análise do pedido de liberdade provisória. Advogados acabam de entregar o passaporte a juíza, faltando apenas o passaporte diplomático que está com a Polícia que investiga o caso.
António Muchanga em Kempton Park a acompanhar audição a Manuel Chang

11h22:O deputado da Assembleia da República pela Renamo, António Muchanga acaba de chegar ao Tribunal de Kempton Park, em Joanesburgo, para acompanhar a audição de hoje ao ex-ministro das Finanças, Manuel Chang.

Muchanga que também aguarda o início da sessão, atrasada para as 11h30, revelou que esteve na Prisão de Moddarbee para visitar o colega Manuel Chang, mas não conseguiu porque quase na mesma ocasião, Chang era levado para o Tribunal.

Tribunal de Kempton Park começa a decidir sobre caução às 11h30

9h49:A hora da audição que devia decidir sobre o pedido de caução acaba de ser alterada das 09h  para as 11h30.

Os advogados do ex-ministro acabam de informar que estão a decorrer concertações entre as partes sobre o assunto principal agendado para hoje: Manuel Chang vai ou não ser concedido liberdade condicional.

Ao que tudo indica, a defesa quer voltar a negar o enquadramento dos crimes de que o deputado da Assembleia da República é acusado na categoria cinco.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique