Detenção Manuel Chang: RENAMO encoraja justiça sul-africana e diz que moçambicanos estão envergonhados com PGR

A volta da detenção de Manuel Chang ex-ministro das Finanças na República Sul-africana, a Renamo encoraja a justiça norte americana a prosseguir com a sua decisão para esclarecimento do caso das dívidas ocultas em Moçambique que segundo aquele partido está a imperar no sofrimento de muitos cidadãos moçambicanos.
 
José Manteigas porta-voz nacional daquele partido que falava em reacção da detenção do ex-ministro das finanças na africa do sul amando da justiça norte americana, disse que os moçambicanos estão envergonhados com a procuradoria-geral da República que segundo suas palavras pouco faz para responsabilizar aqueles que causaram as dívidas ocultas.
 
Para manteigas não é crível que apesar dos inúmeros apelos feitos a aquele órgão de justiça no sentido de deter os que ao seu belo prazer endividaram os moçambicanos causando desgraça ao estado no geral continua impávida e serena sem mover alguma palha para a responsabilização. Ou seja, o facto de uma das peças chave das dívidas ocultas ser detido na África do Sul por mandado internacional dos estados unidos na sequência de lavagem de dinheiro e outros crimes financeiros "não há dúvidas que os moçambicanos se devem envergonhar".
 
"A justiça em particular a Procuradoria-Geral da República envergonha os moçambicanos porque não precisa de acobertar indivíduos que claramente são conhecidos como praticante de um acto ilícito. Se a justiça até hoje não agiu é uma vergonha não só para os moçambicanos mas também para agentes da justiça moçambicana porque finalmente vai se saber que eles são culpados da dívida" disse José Manteigas referindo que "a Renamo está a acompanhar com muito interesse esta detenção e a consumar-se os factos gostaríamos que houvesse um desfecho que culmine com a responsabilização dos ilícitos praticados. Como se sabe neste momento estamos com um fardo de dívida inconstitucional e ilegal que está a martirizar todo um povo provocada por um punhado de moçambicanos" disse o porta-voz.
 
E porque já circulam informações de alegada negociação entre parte governamental moçambicana e sul-africana para que Manuel Chang não seja extraditado para Estados Unidos. Sobre o assunto Manteigas foi claro ao afirmar que há um acordo de colaboração entre os governos sul-africano e Americano por isso entende que a África do Sul não vai querer hipotecar o seu bom nome porque sabe-se muito bem que "assim que Manuel Chang voltar a Moçambique não será feito absolutamente nada".
 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique