Dunduro fomenta harmonia na nova obra literária

Dunduro fomenta harmonia na nova obra literária

Inspirado num contexto de dor e lágrimas, o escritor Alexandre Dunduro escreveu a obra literária Mutondi, o tocador de Timbila. A ideia do livro que será lançado esta quinta-feira,  às 18 horas, no Centro Cultural Brasil-Moçambique, em Maputo, surgiu numa altura em que o país estava imerso numa situação de conflito político-militar. “A dor, a tristeza e a incerteza cercava-nos por todos os lados”. Então, o escritor interrogou-se: "por quê a guerra? Indignava-me aquela situação!  E Mutondi desponta esta pergunta, ao trata-se de uma tentativa de apelo à convivência harmoniosa entre os homens, uma espécie de  apelo para a aceitação mútua”, explicou Dunduro.

Ainda sobre o título do livro, com palavras escolhidas de forma bem ponderada, Dunduro revela que a timbila, instrumento musical tradicional, Património Oral e Imaterial da Humanidade,  foi um "pretexto" para dar cor à estória e também uma forma de lembrar que o país possui um instrumento precioso, que deve ser valorizado. “Mutondi faz-se valer deste instrumento para  ‘ludibriar’ o desejo de guerra entre os seus aldeãos, enchendo-os de desejo de dançar, abraçar e acolher”.

Neste livro de Dunduro, o leitor encontra possibilidades de sonhar com um mundo onde a harmonia, o amor,  o encanto,  a concórdia estão ao alcance de todos.  Sempre nessa tentativa de lembrar que os homens podem amar ao invés de odiar, abraçar em vez de lutar. “Ao escrever o livro, portanto, pensei na humanidade,  pensei em Moçambique, nosso país, nas possibilidades de finalmente alcançarmos a paz e convivência harmoniosa.  O desejo de viver em harmonia atravessa fronteiras etárias”

Mutondi, o tocador de Timbila é um livro infanto-juvenil. Embora a ideia  de o escrever tenha surgido em 2013, a maturação aconteceu em 2016. No ano seguinte, a obra saiu pela Editora Fundza, baseada na cidade da Beira.

Ao escrever este livro, Alexandre Dunduro deixou-se levar por uma mistura de sentimentos, encantos e desencantos do mundo. “Escrever para crianças me alegra bastante, é um exercício fascinante mergulhar no mundo delas”.

Este livro, contendo 37 Páginas, será apresentado por Rutília Microsse, jovem activista social, e contou com ilustrações de João Timane, artista plástico.

Mutondi, o tocador de Timbila é lançado em Maputo, depois da Beira. Este é o segundo livro infanto-juvenil de Alexandre Dunduro, com peripécias de um personagem, Mutondi, que desafia o pai ao rejeitar tornar-se num militar. Ser um tocador de timbila é o sonho que move o personagem na narrativa.

Antes de Mutondi, Dunduro publicou “O casamento misterioso de Mwidja”, no Brasil.

 

O olhar por dentro do criador

Alexandre Silva Dunduro nasceu a 14 de Novembro de 1987, na da Beira. Além de escritor, segue a carreira de consultor e pesquisador. É formado em Relações Internacionais e Diplomacia, e está envolvido em iniciativas juvenis de promoção da cultura e da literatura Infanto-juvenil.

 

 

 

 

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique