Emirados Árabes Unidos reforçam presença em Moçambique

Emirados Árabes Unidos reforçam presença em Moçambique

Nos últimos anos, os Emirados Árabes Unidos (EAU) têm vindo a reforçar a sua presença em Moçambique. Em 2018, por exemplo, este país asiático composto por sete estados, foi o terceiro que mais vendeu produtos diversos à Maputo.

O nível de investimento dos EAU aprovado pela Agência Para a Promoção de Investimento e Exportações (APIEX) atingiu mais de um bilião de dólares norte-americanos entre 2014 e 2018. São 20 empresas dessa federação árabe a investir no mercado moçambicano.

“O nosso investimento centrou-se nas áreas de energia, logística e sector imobiliário. Importa salientar que temos uma presença de relevo na gestão do Porto de Maputo, através da DP World”, disse ao “O País”, Abdulla Momade, representante da Câmara de Comércio de Dubai em Maputo.

Em termos de transacções comerciais, consta que o volume das trocas entre Moçambique e Emirados Árabes Unidos ronda os 700 milhões de dólares norte-americanos. Só em 2018, o comércio entre os dois países situou-se nos USD 500 milhões.

Tradicionalmente, este país do médio oriente, localizado ao longo do Golfo Pérsico, exporta para Moçambique produtos como lubrificantes, maquinarias diversas, veículos automóveis.

No sentido inverso, os Emirados Árabes Unidos compram de Moçambique, minérios, tabaco, alumínio, pedras preciosas (rubis), entre outros produtos agrícolas.

 

INTERESSE NO GÁS E PETRÓLEO

O início da produção dos projectos de Gás Natural Liquefeito (GNL) da Bacia do Rovuma, em Cabo Delgado (norte de Moçambique), está à porta (2023). Os operadores dos blocos da Área 1 e Área 4, preveem investir perto de 60 mil milhões de dólares.

Com Moçambique a entrar no mapa dos maiores produtores mundiais de hidrocarbonetos, acumulam-se os interessados em fazer parte do negócio. “Queremos firmar parcerias com empresas moçambicanas, em particular com as Pequenas e Médias Empresas (PME). Entendemos que a nossa experiência em petróleo e gás pode ser uma mais-valia para Moçambique”, indicou Abdulla Momade.

Acrescentando, que os Emirados Árabes Unidos estão dispostos a ajudar as PME moçambicanas no processo de certificação, com vista a prestação de serviços diversos às petrolíferas.

“Queremos importar nosso `know how`(conhecimento) e firmar alianças estratégicas no campo empresarial e noutros domínio de cooperação bilateral”, realçou o representante da Câmara de Comércio de Dubai em Maputo.

Importa salientar, que o primeiro passo da entrada dos Emirados Árabes Unidos no negócio do gás moçambicano foi dado em Março deste ano, através de uma missão empresarial do Dubai (uma das sete cidade turística dos Emirados Árabes Unidos) a Maputo.

No fim da visita, os empresários desta cidade turística dos EAU prometeu criar logística no desenvolvimento da indústria de hidrocarbonetos em Moçambique.

“Estamos de olho nas oportunidades de negócios na indústria de hidrocarbonetos. Queremos ajudar com a nossa larga experiência neste sector, fornecendo logística para os projectos de gás e petróleo”, disse na altura Omar Khan, director dos escritórios internacionais da Câmara de Comércio do Dubai.

 

FÓRUM DE NEGÓCIOS EM DUBAI

 

Nos dias 18 e 19 de Novembro próximo, Dubai acolherá a quinta edição do Global Business Forum Africa 2019, evento que poderá contar a presença do Presidente da República, Filipe Nyusi, e altas figuras do Governo.

Um total de 20 Chefes de Estado africanos, mais de 90 ministros e seis mil homens de negócios já confirmaram a presença no evento, que tem como lema o empreendedorismo.

 

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique