Cabeça-de-lista do MDM na cidade de Maputo conhecido próxima semana

Depois de Venâncio Mondlane distanciar-se da indicação efectuada pelos membros do MDM para ser cabeça-de-lista na cidade de Maputo, indicando claramente que iria dissociar-se deste partido, esta quinta-feira, o partido garantiu que, até o início da próxima semana, o nome do cabeça-de-lista para a cidade de Maputo será conhecido.

Durante uma conferência de imprensa, o porta-voz do partido, Sande Carmona revelou que o partido, ao nível central, instigou a delegação política do Movimento Democrático de Moçambique na cidade de Maputo para que internamente seja encontrada a pessoa que vai ser o cabeça-de-lista.

O partido diz que tem estado a desdobrar-se para encontrar aquele que vai encabeçar a lista do MDM no município de Maputo e oportunamente todos moçambicanos saberão quem é a aposta desta formação política em Maputo. Neste momento, disputam o lugar três candidatos.

“Até o princípio da próxima semana, dentre os filhos que o MDM está a olhar, tornar-se-á púbico o cabeça-de-lista. Portanto, estamos dentro dos prazos, e, efectivamente o Movimento Democrático está a trabalhar com aqueles que foram elencados pela delegação política provincial para encabeçar a lista do MDM ao nível da cidade de Maputo que neste momento por questões estratégicas não podemos apresentar os nomes”, disse Sande Carmona.

Porque o Movimento Democrático de Moçambique vive momentos conturbados nos últimos dias acompanhados de renúncias dos seus membros, o partido apresentou ainda esta quinta-feira parte dos três mil jovens denominados geração 80/90 supostamente espalhados pelo todo o país que decidiram juntar-se ao partido.

“A partir de hoje, a geração 80/90 que conta com a representação a nível nacional, efectivamente, vai se juntar ao Movimento Democrático de Moçambique. Julgamos que os nossos interesses serão respondidos porque acreditamos que o perfil do MDM é também o perfil dos jovens moçambicanos”, referiu Fernando Nhabomba, representante do grupo

Segundo o representante, a geração 80/90 é um grupo de jovens universitários, analistas políticos, empreendedores e que já participaram em várias manifestações de forma anónima e que decidiram quebrar o silêncio.

Recentemente, um grupo de membros do Movimento Democrático de Moçambique (MDM) juntou-se à Renamo, alegadamente por falta de convivência política e acusam a família Simango de estar a formar um clã sob o disfarce de um partido que se augura uma alternativa de governação em Moçambique.

Os dissidentes dizem que se aliaram ao maior partido da oposição porque é a opção política que satisfaz os seus anseios e pretendem apoiar Venâncio Mondlane, que também se desligou do MDM e da bancada parlamentar por querelas internas.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique