MDM diz que STAE contribui para distorção da vontade popular

O presidente do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), Daviz Simango, criticou, esta quinta-feira, a forma de actuação do Secretariado Técnico de Administração Eleitora (STAE), tendo dito que este órgão pode estar a minar o processo de paz em curso, porque “contribui para distorcer a vontade popular”.

Simango fez estes pronunciamentos na manha desta quinta-feira, no Aeroporto Internacional da Beira, onde acabava de chegar vindo da Inglaterra, onde recebeu mais um premio atinente  a  boa governação.

 Na ocasião, o presidente do MDM acrescentou que os órgãos eleitorais não inspiram confiança do povo.

Quanto ao prémio, Simango disse que o meso vem provar que existem bons gestores em África.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique