300 jovens discutem o país no Mozefo Young Leaders

Mais de trezentos jovens moçambicanos participam, a partir de hoje, em Maputo, no Mozefo Young Leaders, uma iniciativa enquadrada no segundo Grande Fórum Mozefo que tem lugar esta semana em Maputo. Os jovens deverão discutir, juntamente com os principais oradores do Mozefo, as suas perspectivas de desenvolvimento do país. Pelo que, em seis sessões serão discutidos temas de interesse dos jovens e do desenvolvimento do país.

Inicialmente, a iniciativa estava planeada para envolver apenas 150 jovens, mas devido à grande aderência e interesse que suscitou na juventude, o número foi alargado para mais de trezentos jovens. A cerimónia de abertura terá lugar no período de tarde desta segunda-feira, uma vez que parte dos oradores estrangeiros chegam às primeiras de hoje a Maputo.

Na manhã de hoje, chegam a Maputo o antigo primeiro-ministro espanhol, José Luís Zapatero, o antigo primeiro-ministro cabo-verdiano, José Maria Neves, o antigo vice-primeiro-ministro de Portugal, Paulo Portas, o músico Rui Veloso, entre outros convidados estrangeiros. O antigo presidente do México, Vicente Fox, a antiga presidente da Costa Rica e o antigo ministro das Finanças e vice-primeiro-ministro das Maurícias, Rama Sithanen, chegam na terça-feira.

Em termos de participação, Dailton Fonseca, porta-voz do Mozefo, diz que as inscrições superaram as expectativas em relação a todo o evento. Segundo Fonseca, para a cerimónia de abertura haviam sido criadas condições para apenas mil participantes, mas devido ao nível de procura, houve necessidade de subir o número para mil e cem espaços, havendo possibilidade para mais pessoas participarem do evento. O mesmo cenário verifica-se em relação ao jantar de gala que estava organizado para quinhentas pessoas, mas que agora o número subiu para mais de seiscentas. O After Mozefo Concert, que tem o consagrado músico português Rui Veloso como figura de cartaz, já vendeu, até ao momento, mais de mil e quinhentos ingressos quando estavam apenas previstos mil. “O Mozefo está a ser um fórum que está a ser muito concorrido mais do que prevíamos, e isso é um bom sinal e estamos preparados para atender a qualquer eventualidade nos próximos dias”, disse Dailton Fonseca.

O grande Fórum Mozefo inicia na próxima quarta-feira e termina na sexta feira. Neste momento, o grande desafio em relação aos participantes é o levantamento dos crachás, uma vez que as inscrições estão a ser feitas via online a partir do site do Mozefo, sendo que os participantes só têm de se dirigir ao Centro de Conferências Joaquim Chissano munidos dos respectivos crachás para que tenham acesso ao recinto do evento.

Preparativos a ritmo acelerado
Os preparativos em termos logísticos e tecnológicos decorrem a ritmo acelerado, sendo que a organização estima que esteja a 80% e que o único atraso que se verificou foi na recepção da cenografia, que fez com que houvesse um atraso de 48 horas na sua montagem. Entretanto, a organização tem certeza de que tal não vai comprometer o evento.
Uma vez que o evento será transmitido em directo para a televisão e via internet, equipas técnicas desdobram-se em instalar os equipamentos necessários para a referida transmissão, nomeadamente, os dois estúdios móveis que serão usados e os equipamentos de vídeo, som e luz no interior das salas que vão acolher as conferências quer do Mozefo Young Leaders, assim como do Grande Fórum.

No local, está ainda instalada uma estrutura de internet que vai permitir que todos os participantes ao evento tenham acesso gratuito à internet. Refira-se que para além de se transmitir o evento via internet, os participantes têm acesso a um aplicativo para dispositivos móveis, a partir do qual poderão acompanhar a agenda do dia, a biografia de todos os oradores, saber quem dos participantes se encontram no recinto do Grande Fórum, agendar encontros com os participantes, ter acesso a vídeos do eventos, assim como de notícias relacionadas com o Mozefo.
A equipa que vai garantir a segurança também esteve no terreno e diz-se preparada para garantir um serviço à altura da grandeza do Fórum, “estamos a preparar uma segurança adequada ao tipo de evento que vai decorrer e todos os aspectos estão a ser levados ao último pormenor”, disse Joaquim Magalhães, responsável pela segurança do evento.

Enquanto isso, o processo de acreditação dos participantes vai acontecendo. O engenheiro Francisco Manuel Pereira, ex-PCA do Fundo de Estradas e antigo vice-ministro das Obras Públicas e Habitação, destaca a pertinência do tema deste grande Fórum Mozefo que dá primazia ao conhecimento como caminho para o desenvolvimento. “Pelas pessoas que vêm, a expectativa é muito grande, e junta-se a experiência do Mozefo passado. Aqui, as pessoas não vêm vinculadas a alguma instituição, uma vez que representam a si próprias e isso dá uma liberdade de pensamento que permite concordar ou discordar com as outras livremente e debater abertamente”, disse tendo recorrido às suas palavras para justificar a sua participação no segundo Grande Fórum Mozefo.

 

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique