José Luis Zapatero entende que Moçambique não pode crescer sem inclusão social

Moçambique não pode crescer sem inclusão social e sem aposta na investigação ciêntifica. Quem assim entende é José Luis Zapatero, antigo chefe de governo espanhol, que, na visita ao Centro de Investigação em Saúde da Manhiça, hoje, afirmou que o conhecimento é o caminho para o desenvolvimento.

O Centro de Investigação em Saúde da Manhiça surgiu em 1996, fruto de acordos bilaterais entre Moçambique e Espanha, e recebe, anualmente, mais de um milhão de dólares daquele país europeu para a investigação biométrica sobre saúde.

Enquanto chefe do governo espanhol, entre 2004 e 2011, José Luis Zapatero manteve o apoio ao Centro e, na visita a Moçambique para participar do fórum MOZEFO foi ver o projecto de perto. No local, o antigo governante privilegiou a interação com parte dos mais de 700 investigadores que fazem o dia-a-dia da instituição que assiste mais de 183 mil pessoas em Maputo, Gaza, Zambézia e Nampula.

No Centro de Investigação em Saúde da Manhiça, Zapatero reuniu com os quadros da instituição e escalou o Hospital Distrital da Manhiça, no qual os investigadores do centro prestam assistência sanitária. E, no fim, deu nota positiva ao trabalho deles.

José Luis Zapatero será um dos oradores do II Grande Fórum MOZEFO, que arranca quarta-feira, no Centro de Conferências Joaquim Chissano, em Maputo.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique