“Moçambique deve acelerar sua economia”, Vicente Fox

O antigo Presidente do México, Vicente Fox, foi o último orador do MOZEFO Young Leaders, iniciativa do grupo SOICO que, ao longo de três dias, levou à juventude grandes líderes mundiais para uma conversa sobre questões ligadas ao desenvolvimento económico, social e humano.

Na derradeira intervenção, Fox foi categórico, com uma retórica que muitas vezes levou o auditório aos aplausos. Referindo-se a diferentes questões universais, o antigo Presidente do México teceu leituras concretas sobre Moçambique, defendendo que o país deve acelerar a economia, sem lengalengas, com poucos discursos e muita acção que garanta as pessoas concorrerem num espírito de competição.

O discurso de Fox mostrou que o antigo Presidente mexicano é uma pessoa desinibida e comprometida com os seus ideais, que incluem a educação do Homem. Nada é vão, pois, para Fox, é preciso aprender a cada momento do dia. E a educação é ainda mais importante para si porque o acelerador da economia é o capital humano, que, acompanhado de conhecimento adquirido na universidade, pode dar valor a uma nação. Depois, é importante para Fox que os países associem-se a nível regional com blocos de comércio baseado na competência, com cabeça aberta para o mundo, sabendo-se para onde se está a caminhar, assegurando escolhas de qualidade.

Vicente Fox estendeu ainda mais a sua abordagem, debruçando sobre as tendências de emigração do México para os Estados Unidos de América, algo que considera exorbitante, o mesmo do Norte de África para se chegar a Europa. Tal situação resulta, na óptica de Fox, de conflitos sociais além do razoável. Assim, o antigo Presidente mexicano sugere que se busque a paz e a harmonia, valor supremo da convivência humana, porque as guerras trazem sempre problemas que fazem de terras férteis tremendos desertos. “Quando a terra não produz, as pessoas emigram”, garantiu Fox, sugerindo: “É preciso compartilharmos o mundo porque, como disse Dalai Lama, o mundo pertence à humanidade, então ninguém tem autoridade de colocar muros onde quer que seja”

Fox disse que aos jovens que os problemas do mundo resolvem-se com trabalho e boa convivência. No fim, deixou uma pergunta retórica muita aplaudida: “Que tal se retirássemos a arma que está na bandeira deste país e colocássemos uma rosa?


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique