Estagiar no “velho continente” para ter novos resultados

Estagiar no “velho continente” para ter novos resultados

A selecção nacional de basquetebol sénior feminina vai estagiar na Europa, em princípio, a partir do dia 19 próximo, como forma de prepara-se para o torneio pré-olímpico a ter lugar em Belgrado, na Sérvia, com arranque marcado para seis de Fevereiro.

Uma plataforma online (olhoclinicomoz) escreveu que “a selecção não tem taco para o estágio” na Europa. “O Comité Olímpico de Moçambique (COM) e a Federação Moçambicana de Basquetebol (FMB) ainda não dispõem de fundos para garantir um estágio pré-competitivo da selecção feminina de basquetebol, que em Fevereiro próximo disputa o Torneio Pré-Olímpico na Sérvia”, ajuntou.

Em conferência de imprensa realizada na tarde de ontem, a Federação Moçambicana de Basquetebol negou os factos, afirmando que “o estágio está sim garantido”. Aliás, Roque Sebastião, presidente da FMB, anunciou, na mesma conferência de imprensa, que as “Samurais” vão estagiar na Europa a partir, em princípio, do dia 19 deste mês.   

“O primeiro estágio da selecção nacional é o que já decorre no país. Teremos o segundo, que vai decorrer na Europa, a partir do dia 19 ou 21”, explicou o presidente da FMB.  

Para esta preparação, a FMB até tem data e continente definidos, mas os países, esses, ainda estão por fechar. “Mas não somos os únicos (à procura de estágio), sabemos que a Nigéria está também a procurar trabalhar na competitividade”, contou o presidente.

Não é para tremer, Leonel (Mabê) Manhique sabe disso, por isso, quer dar mais competitividade às “Samurais”, para que possam lutar contra Nigéria, Sérvia e Estados Unidos. “Vai ser mais um estágio competitivo que nos dará aquilo que será o espelho da equipa que nós queremos levar para a Sérvia, na eliminatória que se segue”, explicou o seleccionador nacional.

E para encontrar o espelho que procura, Leonel Manhique quer enfrentar equipas que disputam campeonatos ao mais alto nível, neste caso, a Euroliga.
“Se a gente encontra equipas que estão na Euroliga ou na primeira liga dos campeonatos europeus, significa que estamos num bom caminho e o nível de preparação que a gente tinha, acreditamos que vamos atingir o nível que pretendíamos”, explicou Mabê.

O pré-olímpico, que terá lugar na Sérvia, inicia já no dia 6 de Fevereiro e as “Samurais” precisam de uma vitória para se qualificarem aos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.  

 

O “muro” Estados Unidos, Sérvia e Nigéria   

Utilizando a máquina do tempo de Herbert George Wells, recuámos para o que significa ter os Estados Unidos, a Sérvia e a Nigéria como adversários para aceder aos jogos olímpicos.

Começamos a 6 de Fevereiro, diante da Nigéria, uma equipa sempre complicada.

A Nigéria é uma equipa bem estruturada e que espalha qualidade pelos quatro cantos do mundo, até para Moçambique, através de atletas como Sara Ogoke.
A Nigéria conquistou quatro africanos de basquetebol, nos anos 2003, 2005, 2017 e 2019, impondo-se como uma das mais consistentes equipas de basquetebol ao nível de África e do mundo.      

  É certo que não existem jogos ganhos antes do apito final, quanto menos inicial, mas os números “assombrosos” das norte-americanas não abrem muito espaço para discussão.

As atletas norte-americanas têm um registo notável de oito medalhas de ouro nos jogos olímpicos em toda a sua história e venceu a última edição, por isso, já tem presença garantida.

Para o jogo diante das norte-americanas, em princípio no dia 8 de Fevereiro, o sítio oficial das selecções de basquetebol americanas avança que a selecção americana de basquetebol sénior feminina será composta por Bird, Diamond DeShields (Chicago Sky/Tennessee), Diggins-Smith, Fowles, Gray, Brittney Griner (Phoenix Mercury/Baylor), Jewell Loyd (Seattle Storm/Notre Dame), Ogwumike, Stewart, Taurasi e Wilson.

Depois da “toda poderosa” selecção norte-americana, seguem-se as anfitriãs do pré-olímpico, Sérvia (no dia 9 de Fevereiro), selecção que para o leigo é das mais fáceis, mas, oh patrícios, a Sérvia não é nem de longe a mais fácil e os números falam em sua defesa.

A “Serbia” venceu o Eurobasquete de 2015, ultrapassando outros gigantes do basquetebol europeu, como Espanha, e alcançou um terceiro lugar logo no ano seguinte nos jogos olímpicos e, mais recente, conquistou o terceiro lugar no Europeu de básquete de 2019.

O sítio oficial da Sérvia aponta que a equipa que deverá participar no pré-olímpico é composta por Aleksandra Crvendaki?, Aleksandra Stana?ev, Ana Dabovi?, Angela Dugali?, Dajana Butulija, Dragana Stankovi?, Jelena Milovanovi?, Jovana Popovi?, Kristina Topuzovi?, Maja Miljkovi?, Maja Škori?, Miljana Bojovi?, Nevena Jovanovi?, Nikolina Mili?, Sara Krnji?, Sasa Ca?o, Sonja Petrovi?.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique