Falta de comparência custa 100 mil meticais ao Incomáti

Falta de comparência custa 100 mil meticais ao Incomáti

O Conselho de Disciplina da Liga Moçambicana de Futebol decidiu-se pela multa mais “civilizada” ao Incomáti de Xinavane em virtude da falta de comparência ao jogo diante do Desportiva de Nacala, em jogo da 6ª jornada do Moçambola 2019 ao fixar a punição em 100 mil meticais.

De acordo com o comunicado número 33 da Liga Moçambicana de Futebol, o Conselho de Disciplina decidiu “punir, nos termos da a) do n ? 1 do artigo 57 ? do Regulamento de Disciplina da LMF, o Grupo Desportivo Incomáti, com a pena de derrota e multa de 100.000,00 Mt (Cem Mil Meticais), por falta de comparência no jogo n ? 44 contra o Clube Desportivo de Nacala, referente a 6a jornada do Moçambola, sem prejuízo da aplicação do previsto número 4 do mesmo artigo”.

O Incomáti de Xinavane faltou ao aludido jogo em virtude dos seus jogadores terem estado em greve por falta de pagamento de dois meses de salários, uma situação que foi solucionada com a intervenção do Sindicato Nacional de Jogadores de Futebol, através do seu presidente, António “Tony” Gravata.

Refira-se que o Desportivo de Nacala exige que seja ressarcido pelos danos financeiros originados pela falta de comparência do Incomáti, a primeira que se registou no Moçambola 2019.

Ainda de acordo com o comunicado da Liga Moçambicana de Futebol, as punições estenderam-se aos treinadores do Ferroviário de Nacala, nomeadamente Sérgio Faife Matsolo e Luís de Barros com a muita de 75 mil meticais, cada um, devido ao seu comportamento no final do jogo em que os “locomotivas” da vila portuária de Nacala perderam diante da União Desportiva do Songo por 2-1.

Para a atribuição dessa multa aos dois treinadores contou muito o facto de ter sido considerada incorreta a atitude dos dois, proferindo palavras injuriosas contra a equipa de arbitragem, tendo apenas escapado de uma suspensão de se sentar no banco técnico, tal como já aconteceu esta época em casos idênticos, com destaque para Horácio Gonçalves, que teve 21 dias de castigo e multa.

O comunicado refere ainda aos diversos jogadores das equipas que foram multados em valores monetários que variam de 250 a 500 meticais pelos cartões amarelos que viram na jornada seis do Moçambola 2019.


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique