“Faremos de Maputo destino preferencial do investimento privado nacional e estrangeiro”

“Faremos de Maputo destino preferencial do investimento privado nacional e estrangeiro”

Iniciou hoje a XVI Conferência Anual do Sector Privado (CASP) sob o lema “Melhorar o ambiente de negócios para acelerar a recuperação económica: Agronegócio como acelerador”. Coube a Eneas Comiche, Presidente do Conselho Municipal de Maputo, dar as boas vindas aos participantes da conferência.

No seu discurso Comiche disse que pretende fazer de Maputo um destino preferencial do investimento privado nacional e estrangeiro, apoiar as PME, divulgar oportunidades de negócio e promover a participação do sector privado em concursos municipais.

“Propomo-nos a incentivar o estabelecimento do Centro Municipal de promoção da mulher empreendedora e continuar a fortalecer parcerias público privadas ao nível local”, disse Comiche.

O Presidente do Conselho Municipal acrescentou ainda que o Governo vai promover a criação de parques tecnológicos, facilitar o estabelecimento de novas empresas e simplificar procedimentos para atribuição de DUATs em áreas industriais.

Apoio ao associativismo de agricultores e pescadores no acesso a recursos técnicos e financeiros, faz parte do leque dos objectivos apontados pelo Presidente do CM para o aumento da produção e produtividade e para o crescimento económico.

“Vamos igualmente promover a criação de associações de comerciantes informais tais como de frutas, engraxadores, polidores de carros, vendedores de créditos, incentivando e apoiando a sua formalização”, informou.

Comiche desafiou os empresários a desenharem projectos para tornar Ka Tembe um centro de desenvolvimento social, económico, industrial e de turismo.

Por outro lado, Agostinho Vuma, Presidente da Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA) disse na sua intervenção que Moçambique possui potencial para o desenvolvimento da agricultura e agronegócio, uma vez que a agricultura é a principal actividade económica com um peso de 23 por cento e emprega mais de dois terços da população activa.

Vuma destacou igualmente o sector do  turismo dizendo que “Moçambique torna-se progressivamente num destino cada vez mais dinâmico e atractivo, absorvendo mais de 600 milhões de dólares norte-americanos devidos às condições naturais favoráveis”.

O Presidente da CTA disse que Moçambique tem o potencial para se tornar num grande gerador de energia eléctrica em África uma vez que possui um grande potencial de recursos naturais com destaque para  os minerais como gás e carvão.

“O gás e o carvão mineral assumem primazia, uma vez que se estima um potencial de reservas de gás acima de 200 trilhões de pés cúbicos e jazigos de carvão na ordem de 20 biliões de toneladas métricas, o que coloca o país na rota dos maiores produtores destes recursos”, sublinhou Vuma.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique