Ferroviário de Nampula vence líder e sobe ao segundo lugar

Ferroviário de Nampula vence líder e sobe ao segundo lugar

Dois golos nos minutos finais do jogo ditaram a vitória do Ferroviário de Nampula diante do líder do Moçambola 2018, o Ferroviário de Maputo, interrompendo a fase de bons resultados que os “locomotivas” de Maputo vinham tendo no campeonato nacional. Maurício, que entrou em campo aos 88 minutos, abriu o marcador aos 90 minutos e já em tempo de compensação, mesmo na última jogada da partida, Adebayor “vingou-se” do fora que levou da turma da capital e fez o segundo para os nampulenses. Afinal “se não sirvo aqui, vou servir lá para complicar a vossa vida”, fez com que Adebayor, um dos dois jogadores despedidos do Ferroviário de Maputo e que se transferiram há pouco para o Ferroviário de Nampula, se esforçasse para marcar à sua antiga equipa.

Ainda assim, foi um jogo que teve equilíbrio durante quase toda partida, com jogadas de ataque e perigo nas duas balizas, mas sem que os avançados visassem a baliza contrária. O Ferroviário de Nampula ainda falhou uma grande penalidade aos 29 minutos, quando Jeitoso fez falta, na área, contra um contrário, desperdiçado pelo jogador dos “locomotivas” de Nampula.

Agora com Kamo Kamo, o Ferroviário de Maputo volta a perder no Moçambola, quatro jornadas depois, mas mantém a liderança isolada, podendo ser acossado pelo Textáfrica de Chimoio, caso vença, esta quarta-feira, na recepção ao campeão em título, UD Songo.

Ainda em Nampula, mas na cidade de Nacala, o Costa do Sol não foi além de um nulo diante do Ferroviário de Nacala, resultado que mantém as duas equipas abaixo do 10º lugar. Os “canarinhos” estão mesmo na 10ª posição, com 13 pontos e os “locomotivas” de Nacala estão na penúltima posição, com menos 3 pontos que o seu adversário desta terça-feira.

Mais uma bomba de Bruno na vitória do Maxaquene

O Maxaquene continua de vento em pompa e nesta terça-feira não teve meias medidas para derrotar o Sporting de Nampula. Sem treinador principal, pouco podia se exigir dos “leões” de Nampula que tinham em Danito Parruque o interino no banco técnico, o que obriga que o jogador não entre em campo, para melhor orientar a equipa.

Logo aos dois minutos os “tricolores” já abriam o marcador, com golo de João a aproveitar um cruzamento de Mutong na direita do seu ataque. João, bem posicionado no coração da área, só teve que encostar para o primeiro golo. Mas foi um golo que fez crescer a turma de Nampula que depois equilibrou o jogo e ainda teve algumas oportunidades de marcar, mas sem sucesso, até que aos 57 minutos, já na segunda parte, sofre um contra-golpe com o segundo golo dos “maxacas”. Contra a corrente do jogo Danilo aproveita a subida das pedras dos “leões” e fez o segundo.

O melhor estava reservado para a parte final. Livre directo para o Maxaquene a cerca de 35 metros da linha do golo, quase na mesma posição em que houve livre contra o Desportivo, para a Taça de Moçambique. Bruno voltou a ter inspiração e desferiu uma bomba que só parou no fundo das malhas do guarda-redes do Sporting. Grande golo de Bruno.

Nos minutos finais o Sporting beneficiou de uma grande penalidade muito bem cobrada por Eládio, reduzindo a desvantagem e fixando o resultado final.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique