Financiadores da Junta Militar residem na Beira

Financiadores da Junta Militar residem  na Beira

Um dia depois do registo de mais um ataque armado na região centro do país, que culminou com a morte de um menor de 11 ano e  quatro feridos, um ataque  atribuído a militares da Renamo, o governador de Sofala, Lourenço Bulha,  mostrou-se  convencido que os financiadores da auto – proclamada  Junta Militar da Renamo, liderada pelo Major-General Mariano Nhongo,  residem na Beira e garantiu que os mesmos serão neutralizados. 

"Temos  indicações que os financiadores das acções belicistas da auto intitulada Junta Militar da Renamo, residem na cidade da Beira. Temos compatriotas aqui na Beira, alguns até devem estar nesta sala onde estamos que apoiam financeiramente a Junta Militar da Renamo. Como é que vamos resolver este problema? Nós queremos desenvolver este país… como se um grupo de moçambicanos está a financiar acções armadas contra os próprios irmãos? Tenho fé que aqueles que apoiam a Junta Militar e que estão aqui na Beira, serão neutralizados nos próximos dias. Vamos confiar nas nossas Forças de Defesa e Segurança", afirmou Lourenço Bulha.   

A preocupação de Bulha foi   manifestada nesta segunda-feira, durante a reunião do comité de emergência de saúde pública, uma reunião que contou com a participação da Renamo, uma Renamo que deseja que os elementos da Junta Militar sejam neutralizados e voltou a distanciar-se das acções da mesma.  

"Estamos contra a atitude do cidadão Mariano Nhongo. Ele não está connosco. Estamos a lutar para que este cidadão seja detido. O país não pode ficar refém  de um grupinho de pessoas. Temos que desenvolver. Chega de guerras". Afirmou Manuel Fortunato, chefe adjunto de Mobilização da Renamo, em Sofala.

   

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique