Gasolina 15 meticais mais cara em um ano

Gasolina 15 meticais mais cara em um ano

É uma trajetória que teve altas e baixas, mas em termos globais, a subida do preço daquele combustível líquido foi dominante. De Fevereiro a Março do ano passado, a gasolina subiu cerca de seis meticais para 56.06 meticais, tendo, em Maio, abrandado para 53.57 meticais. Em Junho, preço do litro de gasolina voltou a subir, à semelhança de Setembro, Outubro e Novembro, neste último mês, chegou a atingir 62.72 meticais.

A quando da subida do preço da gasolina registada em Março, o Ministério dos Recursos Minerais e Energia explicou que o Governo estava a subsidiar o preço de combustível de forma generalizada, o que, não se ajustava à realidade que se vivia naquela altura pelos encargos que este subsídio representava para a estrutura de custos do Estado. Daí que o Governo começou a aplicar na íntegra a lei que estabelece a necessidade da revisão dos preços de venda ao público numa base mensal, sempre que se verifique uma variação do preço-base superior a três por cento, ou caso haja alteração dos impostos. Na altura, segundo o Governo, Moçambique, em comparação com os outros países da região, era o país com os preços mais baixos em função da intervenção do Estado por via dos subsídios.

“Ao praticar os preços mais baixos da Região, Moçambique acaba de, alguma forma, subsidiando as economias dos países vizinhos em detrimento dos moçambicanos”, justificou através de um comunicado o Ministério dos Recursos Minerais e Energia em Março de 2017.
Já em Dezembro, o preço da gasolina abrandou ligeiramente para 61.12 meticais, tendo subido para 62.06 meticais em Janeiro do presente ano (2018). E, no último comunicado, o Ministério dos Recursos Minerais e Energia agravou o preço da gasolina em cerca de três meticais para os actuais 65.01 meticais. Outras variações no preço da gasolina poderão ser feitas a partir do próximo mês, segundo prevê a legislação.

Litro do gasóleo ficou 10.6 meticais mais caro

Em Fevereiro de 2017, o gasóleo, mais conhecido por diesel, era vendido a 45.83 meticais, abaixo dos actuais 61.16 meticais. Em 12 meses, destaca-se uma redução do preço deste produto registada em Junho, quando baixou de 51.79 em Maio para 50.48 meticais o litro. 
Desde Novembro de 2017 que o preço do gasóleo vinha sendo mantido em 56.43, mas este mês, foi inevitável a subida para 61.16 meticais, que é equivalente a mais 4.73 meticais a serem pagos pelos automobilistas. O Ministério explica que o ajustamento é consequência da subida considerável do preço do barril de crude no mercado internacional.

Embora tenha havido aumento do preço do gasóleo, à semelhança da gasolina e outros combustíveis líquidos, o Governo compromete-se a continuar a proteger os sectores que considera mais necessitados, nomeadamente, o transporte semicolectivo de passageiro, os agricultores, a geração de energia nos distritos (grupos geradores) e a pesca artesanal.

Iluminar através do petróleo ficou mais difícil

Entre os combustíveis controlados pelo Governo, o petróleo de iluminação teve o maior agravamento nos últimos 12 meses do ano. Segundo dados do Ministério dos Recursos Minerais e Energia, o petróleo de iluminação que custava 33.06 meticais o litro em Fevereiro do ano passado, este ano passou a custar ao automobilista 50.45 meticais esta semana, cerca de 17 meticais mais caro. Nos últimos 12 meses, o destaque vai para a redução do preço do petróleo em Maio para 37.88 meticais e em Setembro para 34,72 meticais.


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique