Geny Catamo: um “leão” na pele dos Mambas

Geny Catamo: um “leão” na pele dos Mambas

Geny Catamo entra para a história do futebol moçambicano ao ser o primeiro jogador a estrear-se na selecção nacional aos 18 anos, e no primeiro jogo de estreia, apontar um golo. Tico-Tico também se havia estreado aos 18 anos, mas só ao segundo jogo conseguiu marcar pela equipa de todos nós, o que faz de Geny o primeiro a chegar a esse privilégio.

Foi chamado pela primeira vez aos trabalhos dos Mambas pelo actual seleccionador nacional, Luís Gonçalves, depois de ter feito brilharete nas selecções de formação, nomeadamente nos sub-17, mais tarde nos sub-20 e muito recentemente nos sub-23, na fase de qualificação ao CAN da categoria, próximo ano.

O jogador, formado nas camadas de formação do Maxaquene, transferido depois para a Associação Black Bulls, chegou a Portugal pela porta do Amora FC, clube que tem recebido muitos moçambicanos, tanto mais que a colectividade é gerida por moçambicanos em mais de 60% das suas acções.

Na equipa azul Geny Catamo fez três jogos da equipa sub-20, mais quatro jogos na equipa principal, onde marcou um golo, o que acelerou a cobiça dos grandes do futebol português.

O FC Porto foi o primeiro a manifestar interesse, no ano passado, mas a sua transferência não se efectivou por alguma razão. Este ano, mais concretamente no mercado de transferência de verão, o jovem jogador trocou o Amora FC pelo Sporting Clube de Portugal.

Nos “leões”, Geny Catamo já fez três jogos nos sub-20 e marcou um golo e já é convocado a equipa dos sub-23 do Sporting.

 

Estreia foi uma maravilha

Semana passada o jogador foi chamado para integrar os trabalhos da selecção nacional, no duplo confronto com as Maurícias, qualificativo para a fase de grupos de apuramento ao Mundial do Qatar, em 2022. No jogo da primeira mão, em Porto Luís, o jogador não saiu do banco, mas esta terça-feira mereceu a confiança do seleccionador nacional, Luís Gonçalves e jogou a titular, fazendo estreia absoluta na equipa A do nosso país.

Na conferência de imprensa depois do jogo, visivelmente emocionado, Geny Catamo revelou o orgulho que foi jogar pela primeira vez nos Mambas. “A minha estreia foi uma maravilha porque sai-me bem no jogo”, disse o jogador que mostrou-se ainda feliz por ter feito uma estreia com golo: “são pouco os jogadores que tem esta oportunidade e eu fico feliz por o seleccionador ter apostado em mim, ainda mais no onze inicial”.

Antes do jogo, Geny Catamo ainda conferenciou com o seleccionador nacional e revela o que Luís Gonçalves lhe segregou. “Os treinadores disseram que tenho que ficar calmo, relaxar e só implementar o que eu sei e aproveitar o talento que tenho. Que era só jogar e não pensar em mais nada, mas jogar a bola”, revelou com voz tímida perante dezenas de jornalistas.

 

“Miúdo, pega a bola e vai chutar o penálti”, Mexer

O primeiro golo do jovem Catamo, pela selecção nacional, foi na conversão de uma grande penalidade. Um momento crucial para a vida dele, tendo em conta que, por exemplo, na mesma semana, Antoine Griezmann havia falhado duas grandes penalidades pela selecção da França.

Geny diz que não tremeu e foi com confiança que marcou o penálti. “Ganhei confiança no treino, quando o mister me chamou para chutar o penalti, fui, chutei e fiquei confiante e os meus colegas também confiaram em mim. O próprio Mexer veio ter comigo e disse ‘miúdo, pega a bola e vai chutar. Confio em ti e vais fazer o golo’, dai só tive que aceitar, levar a bola e rematar para o golo” revelou os momentos que antecederam a marcação da grande penalidade.

 

Momento especial na carreira de um jogador

Geny Catamo soube com 24 horas de antecedência que seria titular nos Mambas e diz que “pediram-me muita concentração” para o jogo, tanto mais que precisava “me preparar no treino passado para me adaptar”.

“Depois do almoço o mister marcou um encontro para todos para fazer análise do jogo e quando ele colocou o onze vi o meu nome lá fiquei espantado porque no treino anterior tinha ficado de fora e tinha que me adaptar no onze inicial”, confessa, visivelmente emocionado.

Mas nem tudo foi um mar de rosas na carreira do jogador. Aliás, Catamo diz mesmo que “passei por momentos difíceis. Tive que dar um passo atrás para dar muitos passos a frente”, uma situação que não são muitos jogadores que conseguem passar pelas dificuldades por que passou. Mas diz que “lutei muito para poder chegar ao Sporting e agora estou a implementar o futebol directo do Sporting e está a correr tudo bem”.

Não sabe o que lhe o reserva o futuro, mas promete trabalhar arduamente para conseguir singrar no Sporting e chegar a equipa principal nos próximos dois anos.

 

Luís Gonçalves: o padrinho!

Não é de hoje que o seleccionador nacional conhece Geny Catamo. Desde quando fazia parte das selecções de formação que Luís Gonçalves já acompanhava o jogador. “O Mister Gonçalves, enquanto adjunto do Abel Xavier, vinha assistir os treinos dos sub-20 e sub-17 e via que eu tinha uma boa capacidade de encarrar os mais velhos, e ele começou a analisar o meu futebol”, começou por dizer o jogador formado nos “tricolores” e que agora representa os “leões” de Portugal.

Mas enquanto no Amora, em Portugal, Geny Catamo assume que recebeu muitas mensagens de encorajamento do actual seleccionador nacional de futebol: “ele sempre desejava-me boa sorte e dizia para continuar assim, e eu não parava e trabalhava mais ainda”, finalizou.

Para já, enquanto não chega a segunda chamada aos Mambas, os moçambicanos já podem ficar descansados, pois o atleta está de pedra e cal na selecção nacional, não podendo mais jogar por uma outra selecção. Uma boa aposta do seleccionador nacional que privou o pequeno prodígio de ser conquistado e convencido por outras Federações a representar os seus países.


 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique