Gilberto Mendes apela ao exercício físico racional na via pública

Gilberto Mendes apela ao exercício físico racional na via pública

O Secretário de Estado do Desporto, Gilberto Mendes, mostrou-se preocupado com as pessoas que fazem ginástica em aglomerados e sem cumprir com as medidas de prevenção do novo coronavírus, nomeadamente o distanciamento social e o uso das máscaras, e diz que esta atitude pode propiciar a medidas mais extremas, como forma de conter a propagação da pandemia pelos moçambicanos.

“Tem sido constrangedor ver aglomerados de pessoas a praticarem desporto sem respeitar as medidas de prevenção. Temos visto muitos exercícios físicos em que as pessoas fazem flexões e agachamentos de mãos dadas ou apoiando-se umas as outras e passando gotículas e transpiração umas as outras”, disse preocupado Mendes que diz que “esta é uma das formas elementares de transmissão do vírus”.

Ainda assim, o Secretário do Estado do Desporto reconhece que o exercício físico é importante e primordial para enfrentar esta pandemia, mas “se descurarmos os outros pressupostos da prevenção, como distanciamento social, uso de máscaras, isso pode lavar ao agravamento das medidas de prevenção que o Governo decretou” e para que se continue a praticar exercício físico na via pública, o apelo é para que se evite aglomerados, cumprir as medidas de prevenção para não colocar em risco a vida dos cidadãos.

Aliás, para Gilberto Mendes, o desporto foi das actividades mais sacrificadas por esta pandemia, porque enquanto outras continuam a produzir, ainda que não de forma como desejavam, “o desporto entrou para o nível 4, uma fase de ‘lockdown’ completo, onde não podemos exercer a nossa actividade e o relaxamento da nossa época vai depender muito da nossa reacção às medidas de prevenção”, disse.

E neste tempo da pandemia da COVID-19 o desporto é chamado a dar a sua contribuição para a prevenção, razão que levou a Federação Moçambicana de Ténis a doar máscaras, álcool e sabão, para ajudar a população de Cabo Delgado a combater a pandemia.

Virgílio Tivane, presidente da Federação Moçambicana de Ténis diz que a escolha por Cabo Delgado deve-se ao facto de ter sido o foco dos muitos casos da pandemia no país.

Já o Secretário de Estado do Desporto disse que mais do que a população de Cabo Delgado, o mesmo vai ajudar a muitos desportistas que ficaram com empregos comprometido devido ao coronavírus.

A província de Cabo Delgado continua a ter mais casos de coronavírus no país, cujo epicentro foi o acampamento de Afungi, em Palma.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique