Governo e Renamo assinam memorando sobre assuntos militares

Governo e Renamo assinam memorando sobre assuntos militares

O Presidente da República, Filipe Nyusi, anunciou, esta segunda-feira, em declaração à Nação, a assinatura do memorando de entendimento com a Renamo sobre o Desarmamento, Desmobilização e Reintegração dos Homens Residuais que aquele partido detém. O memorando é resultado do encontro mantido a 11 de Julho de 2018 entre o Presidente da República e o Coordenador da Comissão Política da Renamo, Ossufo Momade, na cidade da Beira.

Segundo Filipe Nyusi, a partir de agora, o Governo e a Renamo passam a dispor de um instrumento que vai guiar o processo de desmilitarização daquele partido e nos próximos dias serão anunciados os passos subsequentes “é com imenso prazer que hoje… me dirijo a todo o povo moçambicano e à Comunidade Internacional que os consensos alcançados a 11 de Junho de 2018 na cidade da Beira… culminaram hoje com a assinatura de um Memorando sobre os assuntos militares. O memorando indica de forma clara sobre o roteiro dos assuntos militares, os passos subsequentes e determinantes para o alcance da paz efectiva e duradoira no que tange ao desarmamento, desmobilização e reintegração”, anunciou Filipe Nyusi.

O Chefe de Estado saudou a liderança da Renamo, que actualmente tem à cabeça o Ossufo Momade, coordenador da Comissão Política por não ter dificuldade o decurso das negociações depois da morte do seu líder Afonso Dhlakama no passado dia 3 de Maio do presente ano na Serra da Gorongosa “dentro de dias anunciaremos os passos consequentes que dependiam do memorando hoje concluído”, disse.

Num outro desenvolvimento, o Presidente da República exortou a todos os moçambicanos para apoiarem os esforços que ele próprio está a liderar juntamente com a liderança da Renamo para levar a bom porto o processo, tendo mesmo em conta que é complicado e requer muita paciência, tolerância e espírito de reconciliação entre as partes e de toda a sociedade moçambicana. “Exorto a todos moçambicanos para juntarem-se aos nossos esforços, mobilizando a sua inteligência e capacidade a acarinhar este processo que nos permitirá construir um Moçambique brilhante onde impera a tolerância e a concórdia”, realçou o Chefe de Estado.

Nyusi pediu por outro lado o apoio da Comunidade Internacional que tem estado a dar um contributo especial ao processo através do chamado Grupo de Contacto liderado pelo Embaixador da Suíça, Mirko Manzoni e coadjuvado pelo Embaixador dos Estados Unidos da América, Dean Pittman para continuar a acompanhar e apoiar processo de desarmamento, desmobilização e sobretudo a reintegração “dos nossos irmãos da Renamo”. Aliás durante o fim da semana passada o embaixador suíço esteve em Gorongosa, seguramente para reunir-se com a liderança da Renamo.

A par destes apoios, Filipe Nyusi compromete-se a continuar a envolver-se pessoalmente no processo de pacificação do país “quero mais uma vez afirmar perante a todo o povo moçambicano que eu e o meu Governo tudo continuaremos a fazer para que Moçambique viva a paz e em paz, onde o Direito Democrático e a Justiça Social são uma realidade, bem-haja a paz” reafirmou Nyusi a encerrar a sua comunicação à Nação.


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique