Governo extingue UP e cria cinco novas Universidades

Governo extingue UP e cria cinco novas Universidades

O conselho de ministros decidiu extinguir a Universidade Pedagógica e no seu lugar criar cinco novas universidades.

As novas Universidades resultam da juncão das diferentes delegações da UP nas regiões nas regiões norte, centro e sul do país. O governo acredita que como instituições autónomas as novas universidades vão servir melhor os cidadãos.

O conselho de ministros fundamenta a sua decisão com a necessidade de descentralizar a gestão das universidades, imponderar a sua governação local para  torná-las mais eficientes e capazes de responder a dinâmica actual do desenvolvimento do país e do Mundo.

Assim surge as universidades de Rovuma, Uni Rovuma que era a UP Niassa, UP Nampula e UP Montepues.

A Universidade Licungo, Uni Licungo que agrega a UP Beira e a UP Quelimane, a universidade Pungue, Uni Pungue que integra a UP Manica e UP Tete, a Universidade Save, Uni Save que integra a UP Massinga, UP Maxixe e UP Gaza, e finalmente a Universidade Maputo, Uni MAPUTO que integra a actual sede da UP.

O ministro da ciência e tecnologia ensino Superior e técnico profissional, Jorge Nhambiu que apresentou o decreto da extinção da UP explicou que o mesmo resulta de uma reflexão interna na Instituição que vem desde 2015, tendo submetido a proposta ao governo com três opções de gestão da UP ao que o governo considerou esta (da criação de cinco Universidades) como a mais adequada.

“Nós achamos que era importante descentralizar a tomada de decisões, porque na estrutura actual todas as decisões são tomadas centralmente em Maputo, desde a emissão dos documentos de finalização dos cursos até outras decisões administrativas.

Achamos que com esta restruturação da UP os ganhos são bastantes para a comunidade académica e opara o povo moçambicanos em geral? disse Jorge Nhambiu.

Quanto ao âmbito das suas actividades, o ministro Jorge Nhambiu diz que as mesmas poderão continuar com as actividades que vinham desempenhando podendo, entretanto, agregar novas áreas de formação e de investigação.

“Quando nós criamos uma universidade, a mesma teoria vale para estas cinco universidades que estamos a criar hoje.

Universidades não são Institutos, elas abarcam um universo de conhecimentos, e estas podem ter no seu interior institutos ou escolas, mas a sua vocação e- de uma Universidade” Sublinhou

A Universidade Pedagógica resultou da extinção do instituto Superior pedagógico, em 1995, tendo a partir dessa altura introduzido novos cursos para além da formação de professores.

Na mesma ocasião o ministro Nhambiu comentou sobre as Instituições do ensino superior encerradas por não reunirem condições para desenvolver as suas actividades tendo referido que as mesmas não foram apanhadas de surpresa, e que foram dadas tempo suficiente para se conformarem com a lei.

Na verdade as Universidades foram instadas a solicitar os respectivos alvarás para poderem exercer a sua actividade, e nesse processo o ministério tem o dever de fazer uma vistoria a instituição e em 2017 estas foram inspecionadas para se poder emitir os respectivos alvarás.

Na vistoria foram identificadas 28 instituições que não tinham condições de lecionar, pelo que foram dadas o prazo de um ano para regularizarem a sua situação. Destas apenas 16 o fizeram.

“Doze não se conformaram com a lei e não tendo se conformado, nós não estamos a passar os alvarás” sublinhou Nhambiu acrescentando que a lei do ensino superior já tem as normas que norteiam o encerramento voluntários de uma instituição de ensino Superior.

“Estas Instituições tem que se ocupar em resolver a questão da integração dos estudantes, dos docentes e do corpo técnico administrativo em outras Instituições” esclareceu.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique