Haverá menos mulheres no parlamento na próxima legislatura

Haverá menos mulheres no parlamento na próxima legislatura

A Assembleia da República (AR) vai continuar a ter mais homens do que mulheres nos próximos cinco anos. Dos 184 deputados eleitos na Frelimo, 79 são mulheres. Dos 60 da Renamo, apenas 15 são mulheres. Já o MDM, dos 6 deputados não tem nenhuma mulher eleita. Totalizando deste modo, 94 mulheres, contra as 100 da legislatura prestes a terminar. Algo que preocupa a Gender Links, organização virada a promoção da igualdade e justiça.

“Esta é uma preocupação daquilo que a Gender Links tem estado a fazer no âmbito do protocolo sobre a promoção do género e desenvolvimento. Ainda há muito que deve se fazer, mas acreditamos que que com o trabalho da auditoria que estamos a desenvolver, poderemos ter equilíbrio no próximo Governo”, apontou Alice Banze, coordenadora da Organização Não Governamental (ONG) Gender Links.

Para a ONG o país precisa encontrar formas de equilibrar o género, sobretudo nas principais posições de liderança.

“Uma das coisas que temos feito é ver até que ponto pode se introduzir um dispositivo legal que possa pautar pela paridade. E é aquilo que têm sido adoptado por outros países como a Namíbia, que pautou pelo sistema Zabra, que é a arrumação alternada das listas, começando pelo género masculino e depois o feminino, assim sucessivamente”, explicou a coordenadora.

Outro aspecto que a organização lamenta são os governos provinciais que terão nas dez províncias do país apenas três governadoras, sendo, Niassa, Manica e Gaza.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique