“Hidroeléctricos” em Nacala e “guerreiros” em Chimoio para a Taça

“Hidroeléctricos” em Nacala e “guerreiros” em Chimoio para a Taça

Depois de duas semanas com jogos a meio e final de semana, referentes ao Moçambola 2019, agora a vez e a hora é para a Taça de Moçambique, a segunda maior competição futebolística do país. São quatro jogos que terão lugar na tarde desta quarta-feira, sendo dois entre equipas do escalão principal e outros dois que envolvem equipas do primeiro e segundo escalão.

UD Songo em Nacala

Se todos os jogos são importantes nesta fase, pelo menos há que realçar este embate entre o Ferroviário de Nacala e a União Desportiva de Songo. Os nacalanses foram os últimos a se qualificarem para esta fase da Taça de Moçambique, depois ter disputado a finalíssima da zona norte, diante do Baía de Pemba, num jogo que chegou até a marcação das grandes penalidades, terminando com 3-2 a favor dos “locomotivas”. Os “hidroeléctricos”, esses, não tiveram dificuldades e golearam o Ferroviário de Quelimane por 7-0, confirmando a sua apetência em conquistar um título que já levantou uma vez, em 2016, quando venceu o Maxaquene por 3-1. O Ferroviário de Nacala ainda não conquistou a prova e busca fazer a glória nesta competição.

Para o Moçambola 2019, na última jornada, a UD Songo cedeu um empate a dois golos na recepção ao Costa do Sol enquanto o Ferroviário de Nacala perdeu à tangente na deslocação a Maputo, onde defrontou a Liga Desportiva. Os “hidroeléctricos” são segundos na tabela classificativa, com 19 pontos, mais quatro que o seu adversário de hoje, que ocupa a 11ª posição.

Para o Moçambola, a União Desportiva de Songo venceu o Ferroviário de Nacala, na sexta jornada, por duas bolas a uma.

Noutro embate entre equipas do escalão principal, o Textáfrica de Chimoio recebe o Clube de Chibuto, num jogo entre equipas que se encontram coladas na tabela classificativa do campeonato nacional, com vantagem para os “fabris” do Planalto, que somam 20 pontos, na terceira posição, mais um pontos que os “guerreiros”, que estão um lugar abaixo. Aliás, são equipas que já se cruzaram no Moçambola, com a turma de Chimoio a sair vencedora, por duas bolas a uma, o que de certa forma vai alavancar a partida para um jogo de grande interesse, tal como se deseja. Basta frisar que nenhuma das equipas perdeu no final de semana e já vêm de bons resultados, sendo que o Chibuto venceu a ENH de Vilankulo por 3-1 e o Textáfrica foi a Nacala arrancar um nulo diante do Desportivo local.

Nenhuma das duas equipas já conquistou a prova e buscam atingir o topo, mesmo sabendo que os “guerreiros” já estiveram perto de levantar o canecão, mas perderam na final de 2013 diante do Ferroviário da Beira, por duas bolas sem resposta.

Históricos cautelosos defrontam “segundonas” surpreendentes

As outras duas partidas destes quartos-de-final da Taça de Moçambique envolvem dois históricos do futebol moçambicano, nomeadamente o Ferroviário e o Desportivo, ambos de Maputo, que defrontam respectivamente a Black Bulls e a Liga Desportiva de Sofala, duas equipas do escalão secundário.

Os dois jogos desta primeira mão disputam-se em Maputo, com o Ferroviário de Maputo a visitar a Black Bulls no campo do Afrin. Os escalões são diferentes, mas as ambições são as mesmas! E até mesmo o futebol praticado pelas duas equipas é de grande nível, com a Black Bulls a ser uma equipa temida até pelos colossos, em função do seu desempenho nos últimos meses.

Para o Top 8, torneio de abertura da cidade de Maputo, as duas equipas cruzaram-se e os “locomotivas” descarrilaram por duas bolas sem resposta, o que fará com que entre mais cautelosa nesta partida e, quiçá, na eliminatória no seu todo. É que esta equipa é tão surpreendente que já lidera o campeonato da zona sul, da divisão de honra, sendo um forte candidato a ascender ao Moçambola 2020. E o Ferroviário de Maputo, apesar de estar na posição onde está, é forte candidato a conquista do Moçambola e isso faz com que seja um jogo entre equipas de escalões diferentes, mas com mesmas ambições.

Aliás, conquistar a Taça de Moçambique é um objectivo para as duas equipas. O facto do Ferroviário de Maputo ser uma equipa que oscila os seus resultados, pode ser aproveitado pela Black Bulls, que quer fazer história na competição. Mas há que lembrar que esta equipa não vai contar com todo seu staff, uma vez que grande parte dela está na Suécia, onde a equipa júnior disputado o torneio internacional Gothia Cup. Mas o facto de contar com cinco títulos da Taça de Moçambique e ser o único com mais títulos nesta fase, será um factor moralizador para os “locomotivas” da capital do país.

Já o Desportivo Maputo, que conta com dois troféus da Taça de Moçambique no seu palmarés, defronta a desconhecida equipa da Liga Desportiva de Sofala. É a única eliminatória em que pode se dar favoritismos a uma das equipas, não só nesta primeira mão, mas também na eliminatória. Os “alvi-negros” são claros favoritos, tanto mais que vem de uma vitória moralizadora em Nampula, diante do Ferroviário local, para o Moçambola. Mas a Liga Desportiva de Sofala também venceu, nesta jornada da divisão de honra zona centro e está mais fresca pois a vitória foi sem ter feito esforço, uma vez que foi por falta de comparência da 3 de Fevereiro de Quelimane.

Os pupilos de Artur Semedo, jogando em casa, vão querer vencer por números gordos de modo a irem a Sofala com mais tranquilidade e garantias de passar às meias finais.

Os jogos desta primeira mão dos quartos-de-final da Taça de Moçambique realizam-se esta quarta-feira, sendo que a segunda mão será dentro de 15 dias, ou seja, a 31 de Julho corrente.

 

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique