O País Online - A verdade como notícia

Sexta-feira
24 de Março
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início

Mambas defrontam Lesotho e Líbia

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Jogos amigáveis estão inseridos nas data-FIFA do mês de Marco

A Federação Moçambicana de Futebol conseguiu fechar os acordos com as federações de futebol de Lesotho e Líbia, para a realização de dois jogos amigáveis, inseridos nas datas-FIFA deste mês de Março, nomeadamente a 25 e 28 próximos.

Para a primeira partida, marcada para o sábado do dia 25 de Março, os Mambas vão defrontar a sua congénere do Lesotho, em partida marcada, de princípio, para o “Caldeirão” do Chiveve, na cidade da Beira, podendo ser um jogo a ser disputado de noite, tendo em conta que o campo dos “locomotivas” da Beira já se encontra iluminado.

O acordo para este jogo prevê que a Federação Moçambicana de Futebol se responsabilize pelo transporte aéreo de Maputo a Beira e vice-versa, bem como pelo alojamento e alimentação, para além do transporte em todas as deslocações naquela cidade capital de Sofala. Assim, o combinado do Lesotho vai fazer a viagem de Maseru a Maputo e vice-versa via terrestre, sendo da sua própria responsabilidade.

A realização deste jogo no “Caldeirão” do Chiveve é um prémio para a população da cidade da Beira, não só por estar a festejar, ainda, as boas maravilhas trazidas pelo Ferroviário local, com a conquista do título inédito, ano passado, bem como a recente vitória de duas bolas sem resposta diante do Barrack Young Controllers da Libéria, inserido na primeira mão da última eliminatória de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões, mas também porque está dentro do projecto da Federação Moçambicana de Futebol, de levar os jogos da selecção nacional às províncias. Esta seria a segunda província a receber um jogo dos Mambas, depois da cidade de Nampula ter acolhido o jogo de uma eliminatória do CHAN, há cerca de quatro anos atrás.

Diante do Lesotho, será o 15.º jogo entre ambos, sendo nas 14 partidas já disputadas, os Mambas levam grande vantagem em termos de resultados, com 7 vitórias, 3 derrotas e 4 empates registados. A última partida entre ambos data de 21 de Maio de 2008, num amigável, em Maputo, com a vitória a sorrir para o Lesotho por 2-3.

Líbia é outro adversário dos Mambas

Três dias depois de jogar com o Lesotho no “Caldeirão” do Chiveve, os Mambas receberão, já em Maputo, no Estádio Nacional do Zimpeto, a Líbia, igualmente em jogo de carácter particular.

Para este jogo, que deverá acontecer às 19h00 de terça-feira, dia 28 de Março, o combinado nacional poderá enfrentar imensas dificuldades, tendo em conta tratar-se de uma equipa de maior gabarito, em termos competitivos.

Será a quinta vez que estas duas selecções vão se defrontar na história dos dois países, com a Líbia a levar vantagem por ter vencido 3 jogos e ter cedido um empate sem abertura de contagem. Todos os jogos entre estes dois conjuntos foram em fases de qualificação à final de um CAN, nomeadamente em 1985 para o CAN-86 e em 2010 e 2011 para o CAN-2012. Em 1985, os líbios venceram as duas partidas pelo mesmo resultado de 2-1, tanto em sua casa como em Maputo. Já em 2010, houve um empate sem abertura de contagem em Maputo e no ano seguinte a Líbia venceu em casa, por uma bola sem resposta.

Desta feita poderá ser o “tira-teimas” para o combinado moçambicano conseguir a primeira vitória diante deste adversário, que tem sido cliente assíduo dos campeonatos africanos das nações.

Para os dois jogos, o seleccionador nacional, Abel Xavier, deverá anunciar na próxima quinta-feira os jogadores convocados, sendo de destacar os que actuam além fronteiras, que vão se juntar aos que jogam intramuros. Prevê-se que hajam surpresas na convocatória, uma vez que Abel tem realizado viagens para acompanhar de perto os jogos das equipas moçambicanas, quer seja no campeonato nacional, o Moçambola ZAP, como nas competições africanas.

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo