O País Online - A verdade como notícia

Sábado
23 de Setembro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início

Campeão moçambicano já prepara recepção ao USMA da Argélia

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Ferroviário da Beira enfrenta USMA da Argélia nos quartos-de-final da Liga dos Campeões africanos

É já próximo sábado que o “caldeirão” vai fervilhar com o primeiro jogo, na sua história, de uma partida dos quartos-de-final da Liga dos Campeões africanos. O campeão nacional, o Ferroviário da Beira, recebe o USMA da Argélia para a primeira mão da antepenúltima eliminatória da maior competição de clubes ao nível do continente. E a preparação iniciou logo após o jogo diante do seu homónimo de Nampula, domingo último, que terminou com o nulo a prevalecer.

Alias, no final desse jogo diante do Ferroviário de Nampula, Rogério Gonçalves admitiu ter pouca informação do seu adversário, mas que de tudo vai fazer, esta semana, para obter o maior número de dados que possibilite ter uma ideia de como enfrentar seu adversário. “Temos pouca informação, mas vamos receber mais informações e penso estar melhor possível preparado para esse jogo de sábado”, disse Rogério Gonçalves, numa primeira reacção na semana do jogo da “champions” africana.

Mais uma semana de preparação

O Ferroviário da Beira devia ter recebido o USMA da Argélia, no sábado passado, mas, por decisão da CAF, o jogo ficou remarcado para o próximo sábado, o que fez com que os campeões nacionais tivessem mais uma semana de preparação. Uma notícia recebida de bom agrado pelos “locomotivas” do Chiveve, que pretendem fazer o seu melhor para sair com um resultado tranquilizador para o jogo da segunda mão, uma semana depois. “A equipa está preparada para enfrentar a equipa da Argélia no sábado. Não vai ser fácil, mas os jogadores vão dar o seu máximo para sair com um bom resultado”, garantiu Boaventura Mahave.

O presidente do Ferroviário da Beira disse, ao “O País”, que a equipa está preparada para enfrentar o USMA da Argélia, no próximo sábado, e reconhece que a inexperiência em disputar duas provas de grande importância, nomeadamente o Moçambola Zap e a Liga dos Campeões, terá prejudicado a equipa, que perdeu a luta pela revalidação do título e foi afastada da Taça de Moçambique. Mas garante que a equipa vai lutar por uma boa posição no final da prova. “Fomos inexperientes em disputar duas provas fortes e por isso acabamos sofrendo as consequências. Mas vamos lutar pelo segundo ou terceiro lugar, que são os lugares dignos para o Ferroviário da Beira”, disse.

Satisfeitos com Rogério Gonçalves

Os resultados alcançados pelos “locomotivas” do Chiveve, na era de Rogério Gonçalves, dão garantias de continuidade do técnico português. Desde que o técnico chegou ao clube de Chiveve, a equipa ainda não perdeu, tendo alcançado vitórias e empates nos seus jogos. Uma avaliação que satisfaz a direcção “locomotiva”: “Rogério Gonçalves é um bom treinador, tal como foi o Aleixo Fumo e o Lucas Barrarrijo. Mas quando os resultados não saem, temos que mudar e estamos felizes com o nosso treinador”, assegurou o presidente do Ferroviário de Maputo.

No Moçambola Zap, o Ferroviário da Beira segue na sétima posição com 36 pontos e menos um jogo, sendo que, no próximo sábado, joga a primeira mão dos quartos-de-final da Liga dos Campeões Africanos, diante do USMA da Argélia.

Campeonato argelino ainda no início

Entretanto, o adversário do Ferroviário da Beira nos quartos-de-final da Liga dos Campeões Africanos, o USMA da Argélia, está em início da época futebolística, com o campeonato a ter rodado apenas duas jornadas. Nestes primeiras jornadas locais, o adversário do campeão nacional arrecadou apenas quatro pontos, frutos de uma vitória e um empate, tendo efectuado, na noite de ontem, mais um jogo, antecipado da terceira jornada.

Antes desses dois jogos, o USMA havia realizado poucos jogos para as competições internas, o que pode ser uma mais valia para turma moçambicana, que está em final da temporada.

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo