O País Online - A verdade como notícia

Sábado
21 de Outubro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início

Moçambique vence Cabo Verde por 1-0

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Clésio Baúque marca golo da vitória no jogo amigável entre Moçambique e Cabo verde

Moçambique venceu, hoje, a selecção de Cabo Verde por uma bola sem resposta, em jogo amigável inserido na data FIFA. O único tento da partida foi apontado por Clésio Baúque.

Moçambique entrou mais extrovertido no jogo, tanto que aos 3 minutos, Ratifo esteve perto de inaugurar o marcador, mas o guardião Vozinha antecipou-se ao lance e aliviou a pressão.

Moçambique voltou a carga, através de Ratifo. Numa jogada rápida de contra ataque, o jogador arrancou em velocidade, passou por um adversário, tentou fazer uma assistência, mas a defensiva Cabo Verdiana esteve atenta.

Irrequieto, Ratifo voltou a se destacar ao fazer um remate que foi beijar o poste. Note-se que o guardião Vozinha já estava batido. Na sequência do lance, Kito fez um remate desenquadrado.

A reacção dos tubarões azuis surge aos 14 minutos, mas valeu a atenção de Guirrugo e da defensiva moçambicana.

Os “Mambas” voltaram a carga aos 18 minutos, mas mais uma vez Ratifo não conseguiu violar a baliza adversaria.

Os Tubarões Azuis responderam aos 22 minutos com o remate de Tabanco, uma tentativa que mereceu uma defesa de Guirrugo, entretanto, já havia indicação de falta.

Aos 28 minutos, os cabo-verdianos pressionaram e só não chegaram ao golo devido a intervenção de Zainadine que poderia ter dado em autogolo. Na sequência de pontapé de canto, Ricardo fez um cabeceamento que foi ao poste.

A selecção cabo-Verdiana foi crescendo no jogo, com remates a baliza moçambicana, entretanto, foi Moçambique a violar a baliza contrária. Jogava-se o minuto 39, Clésio, apareceu em posição privilegiada desferiu um canhão que só travou na baliza de Vozinha.

Os cabo verdianos correram atras do golo, mas tanto a defensiva moçambicana, assim como Guirrugo estiveram bem a defender.

Na segunda parte, os tubarões azuis voltaram mais fortes e só não marcaram aos 57 minutos, porque Hélder Tavares, mesmo com a baliza escancarada fez o impossível.

A selecção Cabo-verdiana até beneficiou de uma grande penalidade nesta situação pouco clara, mas Guirrugo mostrou o que é ser um guarda-redes com uma defesa de alto nível.

Alias, Guirrugo foi um verdadeiro carrasco para os cabo-verdianos, ao impedir que a baliza moçambicana fosse violada.

Já nas compensações, com cabo verde na mó de cima, Moçambique chegou a introduzir a bola na baliza adversaria por intermédio de Isac, mas já havia indicação de fora de jogo. Com o 1-0, a favor de Moçambique terminou o jogo que serviu para testar o potencial dos Mambas.   

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo