O País Online - A verdade como notícia

Sábado
25 de Março
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início

Lucílio Manjate vence primeira edição do Prémio Literário Eduardo Costley White

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
Escritor venceu com obra Rabhia

O escritor moçambicano Lucílio Manjate, com a obra "Rabhia", é o vencedor da primeira edição do Prémio Literário Eduardo Costley White, anunciou hoje a Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD).

Rabhia é um romance que mapeia uma capital e um país compostos por várias camadas, entre as quais o passado colonial e a guerra civil.

O prémio de dez mil euros, criado pela Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD) e organizado em parceria com a editora Edições Esgotadas, que assegura a publicação do livro, destina-se a promover jovens autores africanos de língua portuguesa e recebeu nesta primeira edição candidaturas de 34 escritores oriundos de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

Lucílio Manjate nasceu em Maputo, em 1981. Escritor, ensaísta e crítico literário, é professor de Literatura na Universidade Eduardo Mondlane.

Publicou Manifestos (Prémio Revelação – TDM), Os Silêncios do Narrador (Prémio 10 de Novembro), O Contador de Palavras, A Legítima Dor da Dona Sebastião e O Jovem Caçador e a Velha Dentuça. Assinou ainda, em co-autoria, Literatura Moçambicana – da Ameaça do Esquecimento à Urgência do Resgate, e foi co-organizador dos volumes Era Uma Vez… Moçambique e Antologia inédita – Outras Vozes de Moçambique.

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo