O País Online - A verdade como notícia

Terça-feira
26 de Setembro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Cultura Cultura “Jesusalém” ganha 5 mil euros

“Jesusalém” ganha 5 mil euros

Prémio Literário AFD.

Jesusalém é classificada como “a mais madura e mais conseguida obra de um escritor no auge das suas capacidades criativas”. A obra foi considerada um dos livros de ficção mais importantes de 2012, na França, depois de ter sido traduzida e publicada com o título “O afinador de  Silêncios”. A grandeza de Jesusalém fê-lo merecer o prémio literário AFD 2012, avaliado em 5 mil euros, valor entregue, terça-feira, ao escritor Mia Couto, numa cerimónia que teve lugar no Centro Cultural Franco-Moçambicano, organizada pela Agência Francesa de Desenvolvimento, entidade que premiou a obra.


“É  um prémio que recai sobre um livro que eu gostei de fazer. é ai que me parece que há uma coincidência, alguém gostou do livro e eu gostei de o fazer. e nesse casamento de gostos acho que me sinto feliz”, disse o escritor Mia Couto.


O prémio literário AFD foi instituído pela Agência Francesa de Desenvolvimento, em 1991, sendo Mia o vigésimo segundo escritor galardoado.
Sobre o livro, Jesusalém é o nome de um país imaginário. Todos os países do mundo são imaginários, criados pelo homem. Mas Jesusalém só existe na cabeça de cinco pessoas, que formam juntas a Humanidade. O pai, os dois filhos, o tio, e um militar ao serviço da família. Vivem num descampado, num qualquer país africano, longe da cidade e das civilizações. O filho mais novo, o protagonista - Mwanito - não conhece outro mundo que não aquele.

Leia mais na edição impressa do «Jornal O País»

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -26-09-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa415