O País Online - A verdade como notícia

Sexta-feira
28 de Julho
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Cultura Cultura Poeta revela gente e coisas no percurso Maputo-Lisboa

Poeta revela gente e coisas no percurso Maputo-Lisboa

Amosse Mucavele lança “Geografias do olhar”

Depois de Argentina (Vento de Fondo, Córdoba, 2016) onde foi premiado como o livro do ano do Festival Internacional de Poesia de Córdoba e Brasil (Dulcinéia Catadora Edições, Rio do Janeiro, 2016), “Geografia do Olhar”, do poeta e jornalista cultural Amosse Mucavele chega à pátria que o viu nascer. O Centro Cultural Português, em Maputo, é o local que vai acolher a cerimónia de lançamento, esta quinta-feira (9).

O livro será apresentado por Cristiano Matsinhe, numa sessão que contará ainda com a participação de Iracema de Sousa e de Guilherme Roda.

“Geografia do Olhar” revela o percurso de um peão que atravessa o quotidiano entre as cidades de Maputo e Lisboa. O título da obra é por si só revelador da ideia de viagem, de peregrinação, de lugares e de memória como tentativa de criar uma imagem duradoura, mediante uma magia poética entre as funções do geógrafo e do fotógrafo, e a transitoriedade e permanência das coordenadas espaço temporais.

Para Ana Mafalda Leite, poeta, professora e crítica literária da Universidade de Lisboa, nesta obra “Amosse deseja trazer para a sua escrita, a diversidade das línguas poéticas, a de casa e as do mundo, Moçambique, Angola, Cabo-verde, Portugal, Brasil, e outros cantos da galáxia, a fim de interiorizá-las no seu verso. Ou seja, Amosse pode partir do Jardim Tunduru para chegar ao Jardim das Amoreiras ou da Mafalala ao Kinaxixe,  de ‘Maputo-katembe via índico bay’ e, enquanto arquitecto do sonho, diz-nos que “o mapa é um redemoinho colorido afecto ao corpo da linha (seja ela azul, amarela, vermelha ou verde) rotativa do movimento das idas e das voltas(…), tal como o voo do pássaro a proclamar a independência das geografias íntimas da viagem.” O primeiro livro de Amosse Mucavele assinala também o início da Cavalo do Mar Edições, uma nova chancela moçambicana concebida e dirigida pelo poeta Mbate Pedro. Este livro de poemas inaugura a colecção Filhos do Vento, exclusivamente dedicada à poesia moçambicana.

Por ocasião deste lançamento, Mbate Pedro irá apresentar este projecto editorial que, ao longo do ano de 2017, trará a lume dezasseis novos títulos de autores moçambicanos, em diferentes géneros literários.

Amosse Mucavele: “poeta arquitecto”

Amosse Mucavele é um poeta, ensaísta e tradutor moçambicano, nascido em Maputo em 1987. Dirigiu o projecto de divulgação Literária “Esculpindo a Palavra com a Língua” e foi chefe de redacção da publicação Literatas, revista de Literatura moçambicana e lusófona.

Sobre a escrita do moçambicano, Susana Busato escreveu: “A poesia de Mucavele desenvolve-se em meio à alegoria do fazer do arquitecto que molda nas formas da cidade a forma do desejo e a pulsão sexual”.

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -27-07-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa401