O País Online - A verdade como notícia

Sexta-feira
24 de Março
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Cultura Cultura Escritor Vargas Llosa apela à mobilização do mundo que fala espanhol contra Trump

Escritor Vargas Llosa apela à mobilização do mundo que fala espanhol contra Trump

Escritor e ensaísta peruano argumentou que as línguas devem ser defendidas perante cenários de perigo

 

O Nobel da Literatura Mario Vargas Llosa apelou hoje à mobilização de todos os falantes de língua espanhola contra o Presidente americano, Donald Trump, porque esta comunidade, nomeadamente nos Estados Unidos e no México, está a ser "claramente prejudicada", avança Notícias ao Minuto.

Em declarações à comunicação social durante a apresentação do projeto "O valor económico do espanhol", o escritor e ensaísta peruano argumentou que as línguas devem ser defendidas perante cenários de perigo, dando o exemplo do "espanhol nos Estados Unidos". País onde a língua espanhola "tem raízes muito profundas" e onde "há pelo menos 50 milhões de falantes que não querem desistir" daquele idioma.

Quando questionado sobre se Donald Trump constitui uma ameaça para o espanhol, o também jornalista e político disse que existem "alguns sinais muito preocupantes que derivam de alguma forma da situação difícil em que se encontra a comunidade hispânica nos Estados Unidos".

"Acho que todas as comunidades de falantes de língua espanhola devem mobilizar-se em solidariedade não só com elas próprias, mas para com os países que têm sido claramente ofendidos pelo novo Presidente dos Estados Unidos, como o México", frisou Mario Vargas Llosa, laureado com o Nobel de Literatura em 2010.

O espanhol "é actualmente uma língua invulnerável", referiu o escritor, advertindo, no entanto, que "as instituições, os Estados que representam essa enorme comunidade de sociedades que falam espanhol devem mobilizar-se quando um perigo, como está claramente a acontecer nos dias atuais, paira sobre a língua".

 

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -24-03-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa 390