O País Online - A verdade como notícia

Sexta-feira
23 de Junho
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Cultura Cultura União Europeia abre concurso de curtas-metragens em Maputo

União Europeia abre concurso de curtas-metragens em Maputo

Evento pretende apresentar programa de comemorações dos 25 anos do grupo PALOP-TL

A delegação da União Europeia em Moçambique e o Gabinete do Ordenador Nacional de Moçambique lançam oficialmente, amanhã, o Concurso de Curtas-metragens.

O evento a acontecer na sede da organização, em Maputo, pretende igualmente apresentar o programa de comemorações dos 25 anos do grupo PALOP-TL - programa de cooperação regional com a União Europeia (PALOP-TL/EU) - que inclui países como Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste

O Concurso tem por objectivo seleccionar projectos inéditos de curtas-metragens entre 13 e 26 minutos de duração máxima, que ofereçam uma visão das relações entre as realidades sócio-político-culturais dos PALOP-TL, contribuindo para o reforço de uma identidade comum.

O processo de selecção identificará um participante de cada país, num total de seis realizadores e seis projectos.

As obras resultantes do Concurso terão teledifusão não comercial nas televisões parceiras e festivais de cinema nacionais e internacionais.

O concurso aberto até o dia 26 de Março pretende reforçar o conhecimento sobre a diversidade e semelhanças entre as várias culturas nacionais, no contexto de uma história e língua oficial comuns, proporcionando oportunidades de formação – residência artística – e promoção de jovens artistas e das suas narrativas – produção e difusão das curtas – e promovendo a igualdade de oportunidades de género.

O concurso é composto por um único eixo programático, a saber: a selecção de projectos inéditos de curta-metragem, de jovens realizadores dos seis países membros para participação numa Residência Artística, em Maputo, com duração de 10 dias, na qual serão desenvolvidos os projectos e o planeamento de produção.

 

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -22-06-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa402