O País Online - A verdade como notícia

Sexta-feira
22 de Setembro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Cultura Cultura Galerias de arte, estúdios e palcos no novo centro cultural

Galerias de arte, estúdios e palcos no novo centro cultural

Em Cabo Delgado

Teatro, encenado por um dos grupos locais, marcou um dos momentos mais altos da estreia da nova imagem do Centro Cultural Tambo Tambulani Tambo, uma infra-estrutura requalificada e com novos compartimentos e que passa a proporcionar aos fazedores de cultura em Cabo Delgado, um espaço para a prática de dança, música, teatro e pintura. 

O Centro transformou-se num espaço de convivência entre o que resta das velhas estruturas e a imponência de novos edifícios constituídos por um escritório, uma galeria e salas de aulas, além de um estúdio de gravação de música e dois palcos cobertos, com seus respectivos bastidores. É inaugurado com o objectivo de minimizar o problema da falta de espaços para actividades culturais.

O centro foi reconstruído com o apoio da Anadarko e seus parceiros dentro das estratégias de apoio ao desenvolvimento das comunidades de Cabo Delgado.

“Esta nova e moderna infra-estrutura proporciona condições óptimas para a prática de actividades como Teatro, Música, Dança, Pintura entre outras artes, disponibilizando assim um excelente meio para enriquecer e diversificar as práticas culturais e artísticas, quer seja através de produções locais ou nacionais”, defendeu por ocasião da inauguração, o representante da Anadarko, Alex Jossias.

Um espaço cultural… E que, segundo a Celmira da Silva, governadora da província de Cabo Delgado vai servir como cartão postal para o turismo na cidade de Pemba.

A infra-estrutura há muito esperada, cuja chegada foi também saudada por fazedores da cultura.

“Estamos perante infra-estruturas robustas, alegantes, que agradam a vista, acalentam a alma e nutrem a criatividade. Não temos como não estar satisfeitos pois temos agora condições para atingirmos a nossa visão que é um Tambo próspero, acolhedor, de referência nacional e internacional e uma simbiose harmoniosa de cultura e turismo”, garantiu, na ocasião, Victor Rapouso, coordenador do centro.

Manuela Soeiro, directora do grupo teatral Mutumbela Gogo, tomou parte na cerimónia e fez votos de sucessos aos artistas que serão beneficiados pela iniciativa.


 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -22-09-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa414