O País Online - A verdade como notícia

Domingo
24 de Setembro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Cultura Cultura Escola de Artes Xiluva abre concurso de literatura para crianças

Escola de Artes Xiluva abre concurso de literatura para crianças

Concurso tem o objectivo de contribuir para o maior interesse pela leitura e pela escrita

A Escola de Artes Xiluva (EAX) abre hoje, pelas 14h00, a sessão de apresentação da primeira edição do “Concurso de Literatura Infantil Flores que Nunca Murcham”. As categorias eleitas são a poesia e conto.

O “Concurso de Literatura Infantil Flores que Nunca Murcham” é instituído pela Xiluva Arte Lda, na busca da realização de dois dos objectivos da EAX, nomeadamente i) contribuir para maior interesse pela leitura e pela escrita e ii) incentivar o desenvolvimento da criatividade e da imaginação nas crianças e adolescentes.

Na referida sessão de apresentação, serão feitos públicos os critérios de participação, entre eles as idades dos concorrentes, a abrangência geográfica, o tema por retratar e o tamanho das obras, bem como os aspectos mais técnicos.

Esta iniciativa é de periodicidade anual, sendo apresentado sempre no primeiro trimestre de cada ano. O júri do concurso é composto por duas personalidades ligadas à literatura e um professor associado à Escola Xiluva. Os autores dos 20 trabalhos pre-seleccionados (10 em cada categoria) terão oportunidade de receber orientações para a melhoria dos respectivos trabalhos, em sessões organizadas pela Escola de Artes Xiluva.

O resultado do concurso será divulgado publicamente nos finais do mês de Maio. A premiação dos vencedores terá lugar no contexto do Festival do Dia Internacional da Criança, organizado igualmente pela escola.

De referir que a Escola de Artes Xiluva é uma instituição estabelecida há um ano pela artista e pedagoga Melita Matsinhe, e está virada para a formação de crianças e adultos em matéria de artes (música, dança, literatura, desenho, etc.)


 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -22-09-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa414